E aí, jovem Padawan, será que você está preparado para ser um verdadeiro jedi? Antes de pensar em responder a essa pergunta complicada nós já vamos informar que, não, você ainda não sabe tudo o que deveria. Mas fique tranquilo. A aula de hoje vai fazer com que você aprenda tudo sobre sabres de luz. Concentre-se e leia com atenção as informações abaixo. Que a força esteja com você.

1 – Sabres foram essencialmente criados pelo lado negro da força

O primeiro protótipo de um sabre de luz foi chamado de “sabre de força” e era basicamente um concentrado de energia do lado negro. Só para você ter ideia, se um jedi pegasse um sabre de força, ele – ou ela – correria o risco de ser levado para o lado negro simplesmente por tocar no tal sabre.

Os primeiros sabres de luz foram feitos por jedis justamente na tentativa de ter uma arma igualmente poderosa, mas que fosse incapaz de levar pessoas para o lado negro.

2 – À bateria

Os primeiros sabres de luz – também chamados de foto sabres – não continham células internas de energia. Os protótipos de sabres precisavam de uma fonte de energia externa, o que nos leva a concluir que todo jedi bem prevenido precisava carregar algumas baterias no bolso, para evitar a fadiga.

As baterias extras eram ligadas ao sabre constantemente. Era quase como se as armas precisassem ficar carregando sempre. Se alguém cortasse essa conexão, adeus sabre. Os primeiros a desenvolver um sabre com energia interna foram os Sith.

3 – Espadas a laser

George Lucas pensava em chamar essas armas de “espadas a laser”. “Sabre de luz” foi um nome dado provisoriamente e que acabou pegando. Ainda bem!

4 – Feito de quê?

Os sabres de Luke e Darth Vader eram feitos com flashes de câmeras fotográficas. A arma usada por Obi-Wan foi feita com peças do motor de um Rolls-Royce.

5 – Um sabre de luz pode ser de qualquer cor

A cor de um sabre de luz é determinada pelo cristal que é usado para gerar a energia. Jedis e os Sith poderiam usar várias lâminas de cor. Os Sith começaram a usar somente a lâmina vermelha para copiar o “estilo” dos Darths Revan e Malak. Os jedis passaram a usar sabres com luzes verdes e azuis quando começaram a utilizar cristais naturais do planeta Ilum.

6 – Um sabre de luz pode ser preto

Existe apenas um sabre de luz negra, conhecido como dark sabre. Essa é uma antiga arma que pertencia aos Mandalores e foi capturada por jedis.

7 – O sabre verde de Luke em “O Retorno de Jedi”

A arma de Luke deveria ser azul e, inclusive, as promos do filme mostravam isso. A mudança foi feita a pedido de Lucas, que acreditava que a cor azul não apareceria direito nas cenas da Batalha Sobre Sarlacc, por causa do céu azul.

8 – Sabres de luz eram armas ilegais

Darth Sidious, o imperador Palpatine, tinha a ambição de acabar com todos os jedis e, como se não bastasse, decidiu que ter um sabre de luz era crime. Da mesma forma, era proibido transportar os cristais de sabre pela galáxia, independente de qual planeta esses cristais tivessem vindo.

9 – Os primeiros efeitos especiais dos sabres eram ruins

Os primeiros testes com os efeitos especiais usados nos sabres ficaram horríveis e, por isso, Lucas decidiu que as armas seriam coloridas. Originalmente, elas deveriam ser brancas.

10 – Sabres de luz não cortam tudo

Alguns materiais são resistentes às lâminas dos sabres e, logicamente, esses materiais já foram usados para produzir armaduras. O mineral cortosis é o mais popular antisabre. Quando um sabre de luz entra em contato com algum material feito dessa substância, ele entra em curto circuito. Vale lembrar que o cortosis é extremamente perigoso e precisa ser bem tratado antes de ser usado em armaduras. Dragões de lava também são resistentes ao sabre – fica a dica.

11 – Cho Mai

Esse é o nome dado a uma técnica bizarra que consiste em arrancar a mão de alguém com um sabre de luz. Serve também para quando você corta a parte mais importante de um membro de seu oponente. Há, ainda, a técnica Mou Kei, que é quando você arranca vários membros com um só golpe.

***

E aí, cavaleiro, você já sabia de tudo isso?