9 ocasiões nas quais o Mickey Mouse foi banido
122
Compartilhamentos

9 ocasiões nas quais o Mickey Mouse foi banido

Último Vídeo

Quando você ouve falar em Mickey Mouse o que é que passa pela sua cabeça? Que ele é um personagem da Disney, adorado pelas crianças e também por muitos adultos? Um ratinho divertido, engraçado, inteligente e fofo? Pois é, essas impressões são praticamente consenso, e é por isso que é uma surpresa imaginar que o Mickey Mouse já foi banido e censurado diversas vezes. Duvida? Então confira as histórias a seguir e depois nos conte sua opinião sobre elas:

1 – Leitura considerada imprópria

Um episódio de 1930 foi censurado porque a vaquinha Clarabela aparecia lendo o livro Três Semanas (minuto 1:05), da escritora Elinor Glyn, uma das primeiras autoras a escrever ficção erótica para o público feminino.

2 – Preocupação

Wikipedia

Em 1935 Mickey Mouse foi banido da Romênia. Àquela época, as telas de cinema de 3 metros de altura ainda eram novidade, e o governo ficou preocupado, achando que as crianças poderiam se assustar com um roedor gigante.

3 – A culpa é dos capacetes...

Em 1929 a censura alemã proibiu a exibição de um filme chamado “A Batalha de Barnyard”. Isso ocorreu porque um exército de gatos do curta usava um estilo de capacete parecido com o que foi usado pelo exército alemão nos séculos XIX e XX. Na justificativa da censura, o fato de os gatos usarem aquele tipo de capacete parecia ofender a dignidade nacional.

4 – ... e também dos ratos

O governo alemão continuou a demonstrar sua antipatia por Mickey Mouse nos anos seguintes, alegando que não via sentido em um animal pequeno e sujo ser idolatrado por crianças em todo o mundo. “Mickey Mouse é a pior ideia de todos os tempos”, dizia o governo. O personagem foi banido completamente pelos nazistas, mas com o tempo voltou a ser popular.

5 – Atualmente

Modes4u

Não só o Mickey Mouse, mas o Ursinho Pooh, a Bela Adormecida e todos os personagens de Toy Story estão banidos do Iran. Pelo menos no que diz respeito ao uso da imagem desses personagens em materiais escolares. A justificativa é a de que esses personagens fazem parte de “imagens desmoralizantes”.

6 – De novo a Alemanha

http://news.google.com/newspapers?nid=1310&dat=19900527&id=x8JWAAAAIBAJ&sjid=0eoDAAAAIBAJ&pg=2875,6997351Google Newspaper

Em 1954 os quadrinhos do Mickey foram banidos no leste alemão, com a justificativa de que os personagens tinham características rebeldes.

7 – Agora na Iugoslávia

Old Magazine Articles

Os quadrinhos do ratinho aparentemente mais odiado na primeira metade do século passado foram proibidos também na Iugoslávia, com a justificativa de que os personagens pareciam ser revoltados demais e que isso poderia influenciar a população e, consequentemente, prejudicar o reinado de Pedro II, que tinha apenas 14 anos à época. Um jornalista que escreveu sobre o assunto foi expulso da região.

8 – Os filhos de Mussolini

Você deve lembrar que em 1938 a Itália era um lugar livre de toda e qualquer influência norte-americana, exceto pelo Mickey que, acredite ou não, não foi banido. A explicação para essa tolerância tem a ver com os filhos de Mussolini, que eram completamente fãs de Mickey e pediram para que o pai não tirasse o simpático ratinho de circulação. Pedido atendido.

9 – De novo, o vídeo com a vaca Clarabela

Mickey Mouse Follies

O primeiro vídeo listado aqui teve mais do que uma reclamação, na verdade. Não só o fato de Clarabela ler o livro Três Semanas incomodou os censores, como menos de um ano após o lançamento do vídeo, os produtores receberam inúmeras reclamações com relação às glândulas mamárias da vaquinha que, aparentemente, estavam muito expostas.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.