Braquiossauro (Fonte da imagem: Reprodução/Discovery News)

Segundo o Discovery News, cientistas da Universidade de Manchester, na Inglaterra, descobriram — depois de utilizar um novo método para medir a massa corporal de dinossauros — que o peso estimado dos animais pode ter sido mal calculado. De acordo com o novo estudo, publicado no periódico Biology Letters, na verdade, os dinossauros pesavam muito menos do que se pensava.

O novo método, que utiliza lasers para calcular a quantidade de pele necessária para recobrir todo o corpo dos animais, permite que se faça uma estimativa muito mais precisa sobre o tamanho e peso dos gigantes extintos. Ao aplicar a técnica, os pesquisadores perceberam a existência de uma relação entre o volume de pele e ossos e a massa corporal dos dinossauros de quase exatamente 21%.

Estimativas precisas

Isso quer dizer que os braquiossauros — um dos maiores herbívoros conhecidos —, por exemplo, pesariam apenas 23 toneladas. Estimativas anteriores, realizadas na década de 60, chegaram a sugerir que esses animais pesavam em torno de 80 toneladas.

Antigamente, para medir o peso dos dinossauros, os cientistas utilizavam as reconstruções feitas por artistas, mergulhando-as em água para calcular o volume da escultura. Esse valor era, então, multiplicado pela densidade, dando como resultado o peso do animal. O novo método, por outro lado, só requer que um esqueleto completo esteja montado para que o volume possa ser medido por lasers e calculado por computadores.

A descoberta pode mudar para sempre as representações gráficas e os modelos em tamanho natural que vemos em museus, que devem passar a mostrar animais um pouco menores, porém igualmente assustadores.

Fontes: Discovery News e Biology Letters