(Fonte da imagem: Reprodução/NASA)

Embora os cientistas da NASA mantenham os olhos voltados para cima a maior parte do tempo, ainda bem que existem outros pesquisadores com os olhos bem atentos aqui na Terra, inclusive dando uma espiadinha no que acontece no quintal da agência espacial norte-americana.

De acordo com uma notícia divulgada pela NASA, o notório caçador de dinossauros Ray Stanford encontrou uma pegada desse animal nos fundos do Goddard Space Flight Center — o primeiro centro espacial construído pela agência —, localizado nas imediações de Washington.

Exploração espacial e paleontologia

Segundo Stanford, trata-se da pegada de um nodossauro, uma espécie herbívora e quadrúpede que viveu durante o Cretáceo, entre 110 e 112 milhões de anos atrás. Esses animais contavam com aproximadamente 1,7 metros de altura e 5 metros de comprimento, pesando aproximadamente 1,5 toneladas, além de apresentar uma couraça protetora nas costas.

A descoberta já foi confirmada por cientistas da Universidade Johns Hopkins e, em breve, devem ser iniciados os trabalhos de documentação e preservação do sítio. Segundo Stanford, o local da descoberta é poético, já que cientistas espaciais podem ser vistos caminhando pelos mesmos lugares nos quais gigantescos dinossauros passaram há milhões de anos.

Fonte: NASA