Banco Mundial revela os melhores e os piores países do mundo em logística
74
Compartilhamentos

Banco Mundial revela os melhores e os piores países do mundo em logística

Último Vídeo

Você já parou para imaginar quantas transações logísticas acontecem no mundo a cada instante? Por mais que esses acontecimentos passem despercebidos no nosso dia a dia, a logística é fundamental para o desenvolvimento global.

Por esse motivo, o Banco Mundial realiza a cada dois anos o levantamento Logistics Performance Index para avaliar o desempenho de 160 países. A avaliação dos países é feita a partir de seis critérios – alfândega, infraestrutura, remessas internacionais, competência logística, rastreamento e pontualidade. As notas dadas a cada um dos países variam de 0 a 5.

Ao analisar os dados divulgados pela instituição, é possível notar algumas coincidências. Os dez primeiros países, por exemplo, subiram e caíram de posição, mas estão no topo desde 2010. Já entre aqueles que estão na parte inferior da lista, o que todos eles têm em comum é o fato de serem países de economia pobre. Por sua vez, o Brasil perdeu muitas posições com relação ao último levantamento, saindo do 45º lugar para ocupar o 65º. Assim, nosso país ficou atrás de alguns vizinhos, como Chile, México e Argentina.

Confira abaixo como ficaram as extremidades do ranking divulgado recentemente:

Fonte da imagem: Shutterstock

Top 10

1º lugar - Alemanha: 4,12 pontos (Destaques: infraestrutura e rastreamento)

2º lugar - Holanda: 4,05 pontos (Destaques: competência logística)

3º lugar - Bélgica: 4,04 pontos (Destaques: pontualidade e remessas internacionais)

4º lugar - Reino Unido: 4,01 pontos (Destaques: rastreamento e competência logística)

5º lugar - Cingapura: 4 pontos (Destaque: infraestrutura)

6º lugar - Suécia: 3,96 pontos (Destaques: remessas internacionais)

7º lugar - Noruega: 3,96 pontos (Destaques: alfândega e competência logística)

8º lugar - Luxemburgo: 3,95 pontos (Destaques: pontualidade e remessas internacionais)

9º lugar - Estados Unidos: 3,92 pontos (Destaque: rastreamento)

10º lugar - Japão: 3,91 pontos (Destaque: infraestrutura)

Fonte da imagem: Shutterstock

Os lanterninhas da lista

151º lugar - Iêmen: 2,18 pontos (Ponto fraco: alfândega)

152º lugar - Cuba: 2,18 pontos (Ponto fraco: rastreamento)

153º lugar - Sudão: 2,16 pontos (Ponto fraco: pontualidade)

154º lugar - Djibouti: 2,15 pontos (Ponto fraco: remessas internacionais)

155º lugar - Síria: 2,09 pontos (Ponto fraco: competência logística)

156º lugar - Eritreia: 2,08 pontos (Ponto fraco: infraestrutura)

157º lugar - República do Congo: 2,08 pontos (Ponto fraco: alfândega)

158º lugar - Afeganistão: 2,07 pontos (Ponto fraco: rastreamento)

159º lugar - República Democrática do Congo: 1,88 ponto (Ponto fraco: remessas internacionais)

160º lugar - Somália: 1,77 ponto (Pontos fracos: infraestrutura, rastreamento e pontualidade)

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.