Loucura: navio ficou ao mesmo tempo em 2 séculos e 2 hemisférios diferentes
639
Compartilhamentos

Loucura: navio ficou ao mesmo tempo em 2 séculos e 2 hemisférios diferentes

Último Vídeo

Para compreender melhor a Terra, foi preciso dividi-la em paralelos e meridianos, que ajudam a delimitar uma série de informações. As datas e as horas, por exemplo, dependem dos meridianos para serem estabelecidas, com Greenwinch, na Inglaterra, como marco zero. Isso gera uma série de situações inusitadas, mas poucas se comparam à do navio SS Warrimoo – se é que ela de fato existiu!

Esse navio foi lançado ao mar em 1892, para fazer transporte de pessoas entre a Austrália e a Nova Zelândia. Pouco tempo depois, a rota passou a ser entre a Austrália e o Canadá, muito mais longe, que acabou gerando um caso curioso de “perda” de dia, ao menos no calendário.

Na noite do dia 30 de dezembro de 1899, em uma viagem de Vancouver à Austrália, o capitão John Phillips notou que eles estavam passando próximo à Linha do Equador e à Linha Internacional da Data, um paralelo e um meridiano que “se cruzam” no mar e podem gerar o truque que só poderia ser repetido dali a um século.

O navio SS Warrimoo no começo dos anos 1900

O capitão deu uma acelerada, avisou os passageiros o que iria fazer e conseguiu estar exatamente à meia-noite no ponto de interseção das duas luas. O resultado? A parte dianteira do navio estava no Hemisfério Sul, no verão e no dia 1º de janeiro de 1900! Já a parte traseira da embarcação estava no “século passado”, ainda em 30 de dezembro de 1899, e no inverno do Hemisfério Norte! Loucura, não? O evento só foi possível por ter sido realizado justamente à meia-noite!

Agora, isso de fato aconteceu? Jamais confirmaremos. O certo é que o SS Warrimoo realmente navegava de Vancouver à Austrália naquela noite, mas não se sabe se o capitão executou a manobra nem se ela foi precisa, dada a precariedade dos equipamentos para tamanho feito. Outro detalhe é que a história só foi narrada em papel mais de 40 anos depois, em um jornal canadense. Se realmente a bizarrice aconteceu, não dá para provar. Mas pelo menos ela pode servir de inspiração para que no futuro alguém faça isso de maneira documentada.

Essa é a posição em que o navio precisa estar para conseguir tal façanha

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.