Estúdios revelam como produzem os monstros mais aterrorizantes de Hollywood
98
Compartilhamentos

Estúdios revelam como produzem os monstros mais aterrorizantes de Hollywood

Último Vídeo

Fonte da imagem: Divulgação/VenueEm uma época em que os estúdios podem fazer praticamente qualquer coisa utilizando a magnífica tecnologia CGI (“Common Gateway Interface”), as agências especializadas em efeitos especiais para as produções de Hollywood ainda têm muita demanda para criações reais. Isso quer dizer que o mundo da computação gráfica está em franco crescimento, mas ainda está longe de tomar conta de 100% dos trabalhos do cinema.

Em uma grande entrevista feita pelo site Venue, podemos ver os bastidores de como são criadas as mais horripilantes monstruosidades do cinema, além da concepção e montagem de heróis — como o venturoso Hellboy (vivido pelo ator Ron Perlman). Além disso, podemos dar uma olhada nas imagens que retratam o processo utilizado pelo estúdio Spectral Motion, responsável pelos filmes "Hellboy", "Hellboy 2", "X-Men: First Class" e vários outros blockbusters.

A agência de efeitos especiais constrói bólidos eletrônicos, forja marionetes que misturam partes maquiadas com protótipos mecânicos, além das habituais fantasias para os personagens mais incríveis das telonas. Mike Elizalde, cofundador da Spectral Motion, explana amplamente como a equipe de produção atuou em cada um dos projetos, exemplificando o tanto de criatividade que é necessário despender em cada produção.

Fonte da imagem: Divulgação/VenuePara quem se interessa pelos bastidores dos cinemas, pelo mundo de criação dos efeitos que nos enchem os olhos, vale a pena conferir a entrevista na íntegra. Você pode fazer isso clicando aqui, mas é bom lembrar que o conteúdo do texto está todo em idioma inglês, sendo necessária uma boa compreensão da língua para melhor aproveitar as explicações.

Que tal se você arruma uns produtores desse calibre para fazer sua fantasia do próximo Dia das Bruxas?

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.