(Fonte da imagem: Divulgação/UCLA)

Astrônomos da UCLA descobriram, no centro da Via Láctea, uma estrela que orbita um imenso buraco negro. Ela passa tão perto que sua órbita é de apenas 11 anos e meio, sendo a mais curta já descoberta até hoje.

Esse fenômeno é extremamente importante para a ciência, pois através dele os físicos terão a oportunidade de investigar mais a teoria da relatividade de Einstein, que diz que objetos com muita massa podem distorcer o tecido do espaço-tempo.

A nova estrela chama-se S0-102 e agora detém o título de estrela mais veloz a circundar um buraco negro. Antes dela, a estrela mais veloz era a S0-2, que possui uma órbita de 16 anos. A descoberta de uma segunda estrela com uma órbita curta é muito importante para os cientistas, pois, através disso, será possível comparar os estudos para encontrar resultados muito mais precisos.

A vantagem de se observar essas estrelas em volta do buraco negro pode oferecer aos pesquisadores uma forma muito mais eficiente de mensurar os efeitos da gravidade no espaço, uma vez que o buraco negro é cerca de 4 milhões de vezes mais pesado que o nosso sol.

Como as duas estrelas devem completar suas órbitas em breve, até o final da década teremos informações importantíssimas sobre a teoria da relatividade. Os cientistas ainda estão céticos sobre o que podem descobrir, no entanto, sempre existe a chance de algo surpreendente acontecer.

Fonte: UCLA