(Fonte da imagem: Reprodução/POPSCI)

De acordo com o site POPSCI, um grupo de pesquisadores espanhóis conseguiu produzir um peixe com patas através da manipulação de um segmento específico de DNA. Esse experimento poderia ajudar a explicar como a vida evoluiu no nosso planeta, permitindo que os seres vivos pudessem sair das águas e povoar a Terra.

Segundo a publicação, as primeiras formas de vida que surgiram no nosso planeta viviam nas águas, e algumas evidências apontam que a transição para a terra ocorreu graças a um salto evolutivo que fez com que nadadeiras fossem, pouco a pouco, se transformando em membros. Contudo, apesar de acreditarem que isso se deu graças a uma mutação genética, os especialistas nunca conseguiram entender exatamente como essa transformação ocorreu.

Mutantes

Assim, para entender o que pode ter ocorrido há 400 milhões de anos, quando alguns seres sofreram essa mutação e saíram das águas, os pesquisadores adicionaram uma dose extra do gene Hoxd13 — responsável por controlar o número de dedos e o formato das pernas, por exemplo — nas pontas das nadadeiras de um peixe-zebra.

O resultado foi um peixe com membros parecidos aos encontrados nos sarcopterígeos, que são as criaturas que deram origem aos anfíbios e, possivelmente, aos mamíferos, aves e répteis também. O experimento reforça a teoria de que o fator que levou os nossos antepassados a desenvolver membros a partir de nadadeiras foi uma mutação genética sofrida pelos sarcopterígeos.