Como lutas do tempo das cavernas podem ter influenciado o rosto masculino?
191
Compartilhamentos

Como lutas do tempo das cavernas podem ter influenciado o rosto masculino?

Último Vídeo

Testas fortes, supercílios sobressalentes, queixos pronunciados: todas essas características dos rostos masculinos podem ter se desenvolvido mais devido a lutas que aconteceram a milhares e milhares de anos.

Alguns dizem que a face da história humana é moldada pela violência, mas agora os cientistas afirmam que isso poderia mesmo ser verdade. Tudo porque um novo estudo afirma que os rostos masculinos podem parecer diferentes dos femininos porque eles evoluíram com um tipo de “proteção contra socos”.

De acordo com o CNet News, a nova pesquisa sugere que há milhões de anos, os ancestrais da humanidade moderna evoluíram a estrutura óssea de suas faces enquanto eles disputavam as fêmeas. Elas, por sua vez, não evoluíram tal proteção, pois não participavam dos “arranca-rabos” cheios de testosterona.

Rocky Balboa das cavernas

Na nova pesquisa, publicada no Biological Reviews, da Universidade de Utah, o Professor biologia David Carrier e seu coautor, o médico Dr. Michael Morgan, coletaram dados de acidentes em hospitais e unidades de emergência. Os dados revelaram que as partes do rosto mais frequentemente danificadas em confrontos violentos, incluem as áreas da mandíbula, bochecha, olhos e nariz.

Com essas informações e outras pesquisas evolutivas, os pesquisadores argumentam que os hominídeos do gênero australopitecos que desenvolveram proteção para essas áreas evoluiram melhor em relação aqueles que não enfrentaram lesões graves.

"A mandíbula é um dos locais mais frequentes para quebrar os ossos em lutas, e não é o fim do mundo agora, porque temos cirurgiões, temos a medicina moderna. Mas, há quatro milhões de anos, se você quebrasse o maxilar, provavelmente seria uma lesão fatal e você morreria de fome”, disse Carrier à BBC.

Punhos da sobrevivência

Shutterstock

De acordo com a pesquisa, aqueles com a estrutura de proteção também se tornaram mais bem “equipados” quando ficaram cara-a-cara com um novo traço evolutivo: os punhos. A mesma equipe de cientistas afirma que a mão dos hominídeos desenvolveu a capacidade de destreza mais aperfeiçoada e como proteção para transferir mais força em um golpe desferido com o punho do que com ela aberta.

Já os parentes próximos dos seres humanos, como os chimpanzés, não conseguem realizar esse tipo de ação. Se fosse realmente comprovada, a teoria da estrutura facial explicaria por que o pescoço e as mandíbulas masculinas e femininas são tão diferentes, apesar do fato de não lutarmos atualmente por comida ou para disputar um companheiro (exceto em alguns casos mais ogros).

Anteriormente, acreditava-se que as mudanças nas mandíbulas e dentes que ocorreram ao longo do tempo foram devido à dieta. Agora, parece que não foi só isso que causou as mudanças, mas sim lutas constantes entre os ancestrais, que deveriam ser mais para o MMA do que para o boxe.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.