Grande Grupo de Quasares está destacado com círculos pretos na ilustração (Fonte da imagem: Reprodução/Royal Astronomical Society )

Uma equipe de astrônomos descobriu, recentemente, a maior estrutura do universo de que temos ciência. Formada por uma grupo de quasares (núcleos de galáxias muito antigas) extremamente massivos, a estrutura é tão grande que precisaríamos de 4 bilhões de anos para atravessá-la de uma ponta a outra na velocidade da luz, o que equivale a 1,6 mil vezes a distância entre a nossa galáxia (Via Láctea) e sua vizinha mais próxima, Andrômeda.

Batizado de Grande Grupo de Quasares (LQG), a estrutura chega a desafiar o conhecimento atual sobre universo e, de acordo com a teoria, não deveria sequer existir. Cálculos baseados no Princípio Cosmológico dizem que estruturas maiores do que 1,2 bilhão de anos-luz são impossíveis, mas, pelo visto, o LQG prova o contrário, já que possui diâmetro que ultrapassa em mais de três vezes essa medida.

Um artigo sobre a descoberta foi publicado na edição de 11 de janeiro de 2013 do periódico científico “Monthly Notices of the Royal Astronomical Society”.