As 4 aterrisagens espaciais mais estranhas de todos os tempos
177
Compartilhamentos

As 4 aterrisagens espaciais mais estranhas de todos os tempos

Último Vídeo

Na semana passada, a NASA começou uma sessão de treinamento para recuperar a cápsula Orion de um possível pouso forçado em pleno oceano. Se tudo correr bem, essa será a nave que enviará os próximos astronautas para a Lua, em 2020. E como todos sabem, colocar alguém no espaço é, em teoria, muito simples: difícil mesmo é trazer de volta, com vida e em segurança.

No momento da reentrada à atmosfera terrestre, qualquer desvio mínimo de cálculo ou evento inesperado pode ser fatal, como já nos provou algumas vezes a história da exploração espacial. Por isso, existem alguns casos curiosos de pousos de aeronaves que valem a pena ser compartilhadas. Confira.

1. Vostok 1 foi ao solo sem Gagarin

A cápsula Vostok 1 foi a que levou, pela primeira vez, um ser humano ao espaço: Yuri Gagarin completou uma órbita ao redor da Terra em 12 de abril de 1961. Na imagem abaixo, você pode ver a espaçonave exposta em um museu, na Rússia. Mas o que nem todos sabem é que o cosmonauta não estava presente na cápsula quando a mesma aterrissou.

Vostok 1 em exibição em museu na Rússia Fonte da imagem: Reprodução/Wikipedia

Na época, os engenheiros ainda não haviam conseguido fazer com que o pouso fosse seguro para quem estivesse dentro da Vostok 1 e, de fato, testemunhas contam que a espaçonave não apenas chegou a quicar quando se chocou contra o solo, mas também deixou um grande buraco no mesmo local.

Felizmente, Gagarin usou o assento ejetável antes do impacto, como estava previamente combinado, e pousou de paraquedas, no meio de um campo. O próprio cosmonauta conta que alguns moradores da região fugiram de medo ao verem que ele descia do céu, com trajes “estranhos”. Ele precisou gritar dizendo que era um soviete e que precisava telefonar para Moscou. Tarefa nada fácil para o primeiro homem a ir ao espaço.

2. Voskhod 2 pousa em meio a ursos e lobos

A cápsula Voskhod 2 também marcou a história da exploração espacial: foi a primeira missão a prover uma space walk, ou seja, pela primeira vez, o ser humano saiu da espaçonave e realizou algumas tarefas no ambiente externo, antes de retornar.

Na ocasião, isso foi até mesmo assustador, pois em pleno 1965, o cosmonauta Alexey Leonov teve alguns problemas para voltar à nave. Descobriu, por exemplo, que se traje tinha inflado e que ele não conseguia passar pela escotilha. A solução foi despressurizar o um pouco o traje espacial para então retornar à Voskhod 2.

Fonte da imagem: Reprodução/Wikipedia

Como se não bastasse, a escotilha primária não ficou totalmente selada após o retorno para a nave, o que poderia ter causada um grande incêndio, por causa da mistura de oxigênio e nitrogênio, junto com as condições de pressão da cápsula. Esses imprevistos fizeram com que eles se atrasassem 46 segundos para retornar à Terra, o que quase lhes custou as vidas.

Mas a melhor — ou pior — parte da aventura de Leonov e seu colega de trabalho foi o fato de que a espaçonave pousou mais de 300 km de distância do local planejado, em uma floresta gelada repleta de lobos e ursos em período de acasalamento. E não adiantava esperar quieto dentro da cápsula, pois no volta para a Terra os parafusos que fixavam a escotilha acabaram sendo inutilizados, o que deixou a dupla à mercê de animais e de um frio de -30 °C.

Os cosmonautas foram encontrados um dia depois, mas as dificuldades não terminaram: a floresta era tão fechada que não permitia a presença de helicópteros e, portanto, eles ainda precisaram posar mais uma noite na natureza, mas desta vez com uma cabine e uma fogueira improvisadas com as árvores do local. Depois disso, eles foram finalmente resgatados.

3. Ônibus espacial no deserto

A terceira missão da NASA envolvendo um ônibus espacial aconteceu em 1982, com uma equipe ainda em teste. Dois astronautas estavam a bordo e, como é de esperar, a agência não tinha muita experiência ainda com esse tipo missão, tampouco alguém para ser consultado em caso de dúvidas.

O primeiro local estipulado para o pouso foi a Base Aérea de Edwards, mas que acabou inundada devido à quantidade de chuva. Por isso, um novo local deveria ser encontrado. Mas em vez dos astronautas Jack Lousma e Gordon Fullerton voltarem para o Cabo Canaveral, na Flórida, eles escolheram o deserto de White Sands, no Novo México.

Até o momento, tudo parecia um bom plano, não fosse a decisão de Lousma e Fullerton de testar a função de piloto automático da espaçonave, que não está pronta para uso. Isso causou uma descida muito tensa, já que o sistema acelerava e freava o ônibus espacial repetidas vezes ao longo da descida, o que causou muito desconforto e tensão. Se desejar, assista o vídeo acima para sentir a emoção do pouso.

4. Soyuz 23 mergulha no frio

Para fechar a lista, mais uma história do programa espacial russo. Outra espaçonave que teve um pouso complicado foi a Soyuz 23, que trazia a bordo os cosmonautas Vyacheslav Zudov e Valery Rozhdestvensky. Forçada a descer durante uma tempestade de neve, os dois acabaram “estacionando” em um lago congelado. Ou melhor, afundando, já que a porção de gelo não foi capaz de segurar a cápsula.

Fonte da imagem: EpizodsSpace

Felizmente, ao contrário da Voskhod 2, a Souyuz 23 estava com a escotilha muito bem selada e, portanto, a tripulação não correu maiores riscos. Mas teve que esperar o resgate por mais de nove horas em uma temperatura nada agradável.

*Publicado originalmente em 28/08/2013.

***

Você conhece a newsletter do Mega Curioso? Semanalmente, produzimos um conteúdo exclusivo para os amantes das maiores curiosidades e bizarrices deste mundão afora! Cadastre seu email e não perca mais essa forma de mantermos contato!

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.