6 coisas que alguns ricos fazem e os tornam verdadeiros babacas
193
Compartilhamentos

6 coisas que alguns ricos fazem e os tornam verdadeiros babacas

Último Vídeo

Tem coisas que o dinheiro não compra. Para todas as outras... bem, esse famoso slogan não é a realidade de alguns milionários. Para quem realmente tem dinheiro de sobra, é possível comprar de tudo – tudo mesmo!

De órgãos humanos a privilégio em catástrofes, descubra 6 coisas que alguns milionários fazem e que seriam moralmente condenadas em qualquer tribunal mundo afora:

1. Pagar para alguém ficar preso em seu lugar

Parece piada de mau gosto, mas não é: um chinês contratou um cara parecido com ele para cumprir sua sentença na cadeia! O caso aconteceu em 2009, quando Hu Bin participava de um racha e matou um homem atropelado. Pelo crime, foi condenado a 3 anos de reclusão.

Hu Bin não queria ir para a prisão e contratou um dublê para cumprir sua sentença

Como não queria ficar confinado, Hu Bin teria oferecido dinheiro para um sósia ficar um tempo atrás das grades em seu lugar. E ele não está sozinho nisso! Na China, há vários casos semelhantes de ricos que adotaram a mesma prática para fugir do xilindró.

Um homem que trabalhava com demolição acabou destruindo uma casa que não devia. Para não ser preso, pagou US$ 30 por dia para um mendigo assumir o seu lugar. Também tem o caso da empresária Gu Kailai, que foi condenada por assassinato e “apareceu” bem mais gordinha no tribunal – o problema é que não era ela.

Gu Kailai também não queria enfrentar as grades e tentou enviar uma mulher mais rechonchuda em seu lugar

2. Contratar uma cadeia “particular”

Já nos EUA, algumas cadeias privadas oferecem um serviço “de luxo” aos presidiários. Nada de ficar amontoado com um monte de indivíduos, como aqui no Brasil: por lá, pagando de US$ 80 a US$ 150 dólares por dia, é possível “alugar” uma cela própria, individual e bem confortável. É praticamente o preço de um hotel, não acham?

Teve um homem que desembolsou US$ 72 mil para ter acesso a televisão, roupas de cama sempre limpas, frigorífico, jogos de tabuleiro e até mesmo telefone em sua cela! Ele passou os 2 anos de sua condenação nessa mordomia toda.

Pelo preço de hotel de luxo, você pode ter bastante conforto em algumas cadeias norte-americanas

3. Pagar pelo vestibular

Nos EUA, o Teste de Aptidão Escolar (Scholastic Aptitude Test, ou simplesmente SAT) serve como forma de admissão nas universidades – é como se fosse o nosso vestibular. E é claro que não é todo mundo que se prepara para as provas como deveria.

Afinal: por que se preparar para isso se você pode contratar alguém para se passar por você durante o teste? Apesar dos rígidos padrões norte-americanos, um escândalo estourou em 2011 quando cinco estudantes se passaram por outras 15 pessoas na hora de fazer as provas! Cada um teria arrecadado US$ 3,6 mil se o esquema não tivesse sido descoberto.

Quem nunca quis mandar alguém mais inteligente fazer uma prova em seu lugar?

4. Ter privilégios em catástrofes

Provavelmente você já assistiu a alguma cena de catástrofe na televisão. As pessoas são resgatadas de suas casas conforme a Guarda Nacional consegue atendê-las, sem fazer distinção de origem, credo, cor, religião ou sexo. Mas e se você pudesse pagar por um tratamento privilegiado durante alguma calamidade?

Algumas pessoas fazem isso! Empresas como a Chubb, a Chartis e a Fireman’s Fund oferecem um serviço cinco estrelas no caso de sua cidade ou seu bairro ser atingido, digamos, por um terremoto. Elas têm jatinho particular, reservas em hotel, limusine e até tapete vermelho para você não se juntar ao povão que está lutando por suas vidas.

“Mas e minha casa? E todas as minhas coisas caras?” Calma, pobre menino rico: os milionários pagam para empresas de seguro mandarem seguranças particulares para a sua residência durante o período em que você estiver no hotel esperando o caos passar. E se você tiver obras de arte, por exemplo, o pessoal retira de sua casa, deixa na comodidade de um museu e depois você pode reavê-las sem prejuízo algum!

Você não precisa esperar o resgate igual aos demais reles mortais

5. Contratar um táxi disfarçado de ambulância

Quem mora em grandes metrópoles sofre diariamente com engarrafamentos. São horas e horas perdidas dentro de um carro para chegar ao seu destino. Mas isso não vale para endinheirados russos, que estão contratando um serviço surreal: um táxi que se passa por ambulância e consegue passagem livre mesmo nos trânsitos mais caóticos.

Na Rússia, você pode "furar" o engarramento contratando um táxi-ambulância

6. Comprar órgãos humanos

Você pode ser rico e passar a perna nos outros durante a vida inteira, mas uma coisa é fato: você também vai morrer. Entretanto, para alguns milionários, esse risco não assusta tanto, já que eles podem pagar por excelentes serviços de saúde, em hospitais que mais parecem palácios.

Até aí, tudo bem. O problema é quando o dinheiro começa a comprar aquilo que não deveria ser vendido: órgãos! Para furar a fila de espera para transplantes, alguns ricaços compram pedaços do corpo de pessoas pobres para “consertar” o seu próprio defeito. Essa história lembra o tráfico de órgão no Nepal, que já noticiamos aqui no Mega Curioso. Enquanto os “doadores” recebem misérias por um rim, por exemplo, os milionários desembolsam fortunas para obtê-lo. É mole?

Compre órgãos e fure a fila do transplante

***

E para você, caro leitor, qual é a prática moralmente duvidosa praticada por algum endinheirado que você mais condena?

*Publicado em 18/09/2015

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.