(Fonte da imagem: Reprodução/Wikipedia)

Os mamutes foram extintos há milhares de anos, e já faz algum tempo que cientistas de todo o mundo estão em busca de células preservadas o suficiente para obter o material genético necessário para clonar esses animais.

E, de acordo com uma notícia publicada pelo El Mundo, pesquisadores russos anunciaram a descoberta de células de mamute em bom estado de conservação que poderiam permitir a obtenção do DNA desses animais para decodificação e posterior clonagem.

Um passo adiante

Segundo a publicação, os pesquisadores conseguiram encontrar uma abundante quantidade de material — medula óssea, pelos e tecidos adiposos e moles — na República de Yakutia, na Sibéria, localizada a quase 100 metros de profundidade.

Os russos já haviam firmado um acordo com um famoso — e controverso — cientista sul-coreano para dar início aos trabalhos de restauração de células de mamute, e a descoberta desse material em bom estado de conservação pode significar um enorme passo no sentido de trazer esses gigantescos animais de volta à vida.

Fonte: El Mundo