(Fonte da imagem: Reprodução/Inovação Tecnológica)

De acordo com o pessoal do site Inovação Tecnológica, já faz muito tempo que geólogos do mundo inteiro brigam com a crosta terrestre para poder perfurar um buraco fundo o suficiente para atingir o manto e estudar seu conteúdo. Apesar de toda a tecnologia disponível hoje em dia, nada como coletar e observar o centro da Terra como ele realmente é.

Assim, o Projeto Mohole original, que surgiu na década de 50 durante uma conversa de bar, será retomado em breve, levando a cabo a perfuração do buraco mais profundo da Terra. O objetivo é chegar ao ponto — conhecido como Descontinuidade de Mohorovicic — no qual a crosta terrestre se encontra com o manto, a 4 quilômetros de profundidade.

Tentativas anteriores

O Projeto Mohole foi cancelado devido ao seu alto custo na década de 60, depois de ter perfurado um buraco de apenas 183 metros de profundidade na costa da Califórnia. Entretanto, existem outras tentativas que chegaram muito mais longe.

(Fonte da imagem: Reprodução/Inovação Tecnológica)

A perfuração mais profunda até agora é a de Kola, na Rússia, que chegou a 12.262 metros. Entretanto, como se encontra localizado sobre a crosta continental — que conta com dezenas de quilômetros de espessura —, ainda seria necessário vencer dois terços dessa distância para atingir o manto viscoso.

Portanto, o buraco que chegou mais próximo da Descontinuidade é o 1256D, com 1.507 metros de profundidade. Ele se encontra na costa oeste da Costa Rica, em uma região na qual se acredita que a crosta terrestre seja mais fina, atingindo aproximadamente 5 quilômetros de espessura.

Fonte: Inovação Tecnológica