Gustav Gun: conheça a maior arma já construída pelo homem
Seja o primeiro a compartilhar

Gustav Gun: conheça a maior arma já construída pelo homem

Já falamos aqui no Mega Curioso sobre a bomba nuclear mais poderosa de todos os tempos, mas, e a maior arma já desenvolvida pelo homem, você sabe qual foi?  Para quem não conhece, trata-se de um “canhãozinho” chamado Gustav Gun que foi fabricado a mando direto de Adolf Hitler em 1941, e as especificações do Führer incluíam ordens de que a arma fosse capaz de perfurar um metro de aço, sete de concreto ou 30 metros de terra densa.

Fonte da imagem: Reprodução/The World’s Biggests

Gustav foi especificamente projetado para destruir uma linha de fortes que protegiam a fronteira francesa durante a Segunda Guerra Mundial. O canhão era gigante e só os números dele já eram mais do que suficientes para deixar qualquer um intimidado! Afinal, a arma media 47 metros de comprimento e 11 metros de altura e contava com quase 1.350 toneladas de peso.

Além disso, cada uma de suas assustadoras balas pesava sete toneladas e, de tão pesadas, era necessário mais uma tonelada em pólvora só para que Gustav pudesse dispará-las. No entanto, uma vez lançados, os projéteis podiam atingir alvos a mais de 35 quilômetros de distância.

Tropa de operação

Fonte da imagem: Reprodução/The World’s Biggests

E não pense que era simples “brincar” com um monstro desses! Depois que Gustav chegava à localização de onde partiria o ataque, eram necessários 500 soldados para montar e operar o canhão — extremamente complexo e projetado pela Krupp AG, a atual ThyssenKrupp —, e 54 horas de preparação para que a arma realizasse o disparo.

Gustav ficava montado sobre um chassi especial apoiado por dois vagões-plataforma em quatro trilhos, e era movido através de duas locomotivas a diesel. Apesar de ter sido encomendado para atacar as fronteiras francesas, a França caiu sem o uso do canhão, e ele acabou sendo enviado para ser utilizado em combate junto às fronteiras com a então União Soviética e, mais tarde, em Varsóvia, na Polônia.

O supercanhão teve uma “irmã gêmea” que recebeu o nome de Dora em homenagem à esposa do engenheiro chefe do projeto, mas nenhum dos dois sobreviveu à guerra. Os próprios nazistas explodiram Dora, para que ela não caísse nas mãos do exército soviético, enquanto Gustav foi capturado pelas tropas norte-americanas, que o desmantelaram e o transformaram em sucata.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.

Comentários

Você já percebeu que passamos por algumas mudanças por aqui, né? Uma delas é melhorar também o nosso campo de comentários - e nada melhor do que você, nosso leitor, para nos ajudar e garantir que a gente esteja no caminho certo. Substituímos temporariamente nossos comentários por uma pesquisa rápida para implementarmos mais uma melhoria. Como você acredita que nossa interação pode ser mais próxima aqui?

CLIQUE AQUI PARA RESPONDER