Cidade nos EUA tem quase mil mortos para cada habitante
26
Compartilhamentos

Cidade nos EUA tem quase mil mortos para cada habitante

Último Vídeo

Há quem considere “mau agouro” morar perto de um cemitério. Bem, esse critério certamente excluiria a cidade de Colma de qualquer prospecção imobiliária. Conhecida como “A Cidade das Almas”, essa cidade localizada na Califórnia (EUA) é famosa por ter mais mortos do que vivos.

Com 1,7 mil habitantes e 1,6 milhão de corpos espalhados por seus 17 cemitérios, Colma possui uma média de quase mil mortos para cada habitante — o que dá um sentido ao slogan um tanto mórbido do “É ótimo estar vivo em Colma!”.

Uma moradia para os mortos de San Francisco

Mas os números um tanto macabros de Colma não surgiram por acaso (digamos, por uma taxa de natalidade absurdamente baixa). Localizada a 15 quilômetros da cidade de San Francisco, Colma deve sua origem a certa necessidade de “remanejo póstumo” da sua vizinha maior.

No início do século XX, o prefeito de San Francisco proibiu a abertura de novos cemitérios dentro dos limites do município. Com a desculpa de precauções sanitárias, a cúpula da cidade passou então a remover todos os seus cemitérios — com tudo o que havia neles — para fora do perímetro urbano.

É verdade que, pouco tempo depois, os locais que anteriormente haviam servido de morada final para os mortos foram ocupados por empreendimentos imobiliários bem mais lucrativos. Entretanto, nesse momento, os “papa-defuntos” já haviam encontrado uma forma de continuar a tocar seus negócios: bastava encontrar um novo local para abrir túmulos. O local escolhido ficava ao sul da metrópole de Golden Gate, onde hoje se localiza Colma.

A necrópole ganha vida

Conforme o enorme cemitério extramunicipal se expandia, entretanto, igualmente aumentava a população que se organizada no entorno dos ritos funerários. Eram coveiros e administradores de cemitérios que passavam a se mudar de mala e cuia para o território, que acabou por formar a população atual com mais de mil habitantes.

E a expansão deve continuar. Afinal, Colma é preferencialmente um local de descanso final para milhões de pessoas que atualmente vivem nessa região dos EUA.

Ritos para todos os credos

Talvez não seja equivocado afirmar que Colma se tornou uma cidade especializada em expedientes fúnebres. Independentemente de qual tenha sido a crença de uma pessoa em vida, é quase certo que haverá ali um local apropriado. Afinal, há cemitérios para católicos, para judeus, para cristãos ortodoxos e até mesmo para animais de estimação — há atualmente mais de 15 mil cães, gatos, periquitos etc. enterrados em local determinado da cidade.

Também um grande número de personalidades conhecidas descansa hoje em Colma. Para citar apenas alguns, estão enterrados na cidade William Randolph Hearts (o “coronel” da mídia que inspirou o célebre “Cidadão Kane”), Wyatt Earp (policial que se tornou uma das lendas do “Velho Oeste” americano) e Joe DiMaggio (astro de beisebol da primeira metade do século passado). Já nos cemitérios de animais é possível encontrar, por exemplo, os restos mortais de um cão que pertenceu à cantora pop Tina Turner.

“Colma: The Musical”

Por fim, há até mesmo um musical baseado nessa curiosa cidade. De produção independente,  “Colma: The Musical”, do diretor H. P. Mendoza, foi inteiramente filmado em Colma e conta os dramas pessoais e as desventuras amorosas de três adolescentes nativos. O longa-metragem angariou vários prêmios desde o seu lançamento nos cinemas em 2007.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.