(Fonte da imagem: Reprodução/Maria Luciana Rincón y Tamanini)

De acordo com o The Guardian, uma dupla de geoengenheiros da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, anunciou que pretende utilizar aerossóis na atmosfera com o objetivo de liberar toneladas de partículas que devem refletir a passagem dos raios solares, reduzindo assim o aquecimento global.

A ação deve ocorrer no ano que vem, quando os cientistas esperam lançar um balão contendo partículas de sulfatos a aproximadamente 25 mil metros de altitude, imitando o que ocorre durante as erupções vulcânicas, que emitem essas mesmas partículas na atmosfera, bloqueando parte da incidência dos raios solares.

Prevendo o imprevisível

Segundo os cientistas, o experimento deve ter consequências mínimas — se alguma — e não deve interferir no clima do planeta. Além disso, com a emissão, os pesquisadores esperam medir qual será o impacto na estrutura química da camada de ozônio, assim como testar qual seria o tamanho adequado das partículas lançadas, em um estudo em microescala.

Contudo, como nenhum experimento desse tipo jamais foi realizado anteriormente — portanto, os cientistas não têm como prever com absoluta certeza quais serão as consequências —, já existe uma forte oposição ao projeto.

Segundo a publicação, grupos ambientalistas argumentam que medidas desse tipo não são capazes de diminuir as concentrações dos gases de efeito estufa, além de poder causar ainda mais danos à camada de ozônio, assim como interferir na quantidade de chuvas em várias regiões do planeta.

Fonte: The Guardian