6 locais intrigantes com navios naufragados ou abandonados
01
Compartilhamento

6 locais intrigantes com navios naufragados ou abandonados

Último Vídeo

A indústria naval é enorme, repleta de guerras e de acidentes. Mesmo assim, parece estranho saber que existem mais de 3 milhões de navios naufragados pelo mundo afora.

Boa parte desses navios ainda encontram-se inexplorados, esperando que curiosos ou desbravadores possam revelar os mistérios que eles abrigam. Mesmo assim, existe uma galeria enorme de verdadeiros gigantes dos mares que já foram encontrados e detalhados por expedições. A seguir, encontram-se apenas alguns deles.

1. Navio de 200 anos atrás, no Golfo do México 

Descoberto a 321 quilômetros da costa do Golfo do México, a uma profundidade de 1,2 mil metros, esse navio encontrado pela Administração Atmosférica e Oceânica Nacional (NOAA) naufragou a cerca de 200 anos atrás e, ainda hoje, guarda armas e garrafas da época em seu convés já deteriorado. 

(Fonte da imagem: Reprodução/MSNBC)

Apesar de a madeira do convés já ter quase sumido por completo, o navio naufragado ainda mantém o invólucro de cobre esverdeado que outrora serviu como proteção para a embarcação.

2. American Star, Ilhas Canárias

Produzido em 1940, nos Estados Unidos, o SS American operou por 54 anos e, durante esse período, ganhou diversos nomes e foi usado, basicamente, para transportar passageiros. Em 1941, o navio chegou a receber dois espiões nazistas em seu interior: Erwin Wilhelm Siegler e Franz Joseph Stigler, que foram presos pelo FBI e condenados a 10 e 16 anos de prisão, respectivamente.

(Fonte da imagem: Reprodução/Wikipedia)

Em 1994, o navio passou por uma forte tempestade e acabou muito avariado, com sua tripulação tendo que ser resgatada por helicóptero. O navio, que agora se chama American Star, foi abandonado pelos novos donos na natureza e terminou atolado em Fuerteventura, nas Ilhas Canárias, onde foi se afundando aos poucos. 

3. Dimitrios, Grécia

Esse navio abandonado é famoso por estar em uma área de fácil acesso, mais precisamente em uma praia da cidade de Gythio, na Grécia. Batizado de Dimitrios, essa pequena embarcação possui 67 metros de comprimento, foi construída em 1950 e encontra-se abandonada desde dezembro de 1981.

(Fonte da imagem: Reprodução/Wikipedia)

Há muitos rumores sobre a origem do navio ou como ele foi parar naquela praia, mas o mais provável é que o Dimitrios tenha sido usado, durante anos, para contrabandear cigarros entre a Turquia e a Itália. Depois de ser apreendido e de ter sido “estranhamente” liberado do porto, o navio foi arrastado até a praia e incendiado, para evitar que pistas sobre o contrabando fossem encontradas.

4. Costa Concordia

Este é recente e teve parte de sua tragédia coberta extensivamente pela mídia, chegando até mesmo a ser comparado com o Titanic. O Costa Concordia acabou naufragado depois de bater contra uma rocha na costa de Isola del Giglio, na Itália. O estrago foi tão grande que chegou a afetar até mesmo o compartimento com os motores da embarcação, interrompendo toda a alimentação de energia do navio.

(Fonte da imagem: Reprodução/Wikipedia)

Por enquanto, o Costa Concordia ainda continua decorando a paisagem da região e até mesmo um filme foi produzido usando a embarcação como cenário. Trata-se de “Film Socialisme”, do aclamado diretor Jean-Luc Godard.

5. Navio abandonado em Ushuaia

O HMS Justice (W140) foi um navio da Marinha Real Britânica usado para resgatar embarcações que corressem o risco de afundar ou que passavam por problemas, expondo à vida dos tripulantes ao perigo.

(Fonte da imagem: Reprodução/Teo Romera/Flickr)

Depois de ter participado da Segunda Guerra Mundial, tendo sido coadjuvante, inclusive, da Batalha da Normândia, a embarcação retornou à Inglaterra e, com o passar dos anos, acabou vendida para serviços comerciais, em 1946. Navegando pelo mundo, o HMS Justice enfrentou problemas de energia e no leme, tendo sido abandonado em Ushuaia, na Argentina.

6. Cemitério de navios em Angola

A pouco mais de 30 quilômetros de Luanda, capital de Angola, as praias de Santiago e do Sarico abrigam cerca de 20 embarcações abandonadas, criando uma paisagem que, apesar de desoladora, acaba tendo sua beleza e atraindo alguns turistas.

(Fonte da imagem: Reprodução/Marcelo Domingues/Panoramio)

Os modelos de navios deixados à beira-mar são os mais variados possíveis, indo de cargueiros a pesqueiros. Não existe uma explicação definitiva para o abandono das  embarcações nas praias angolanas, mas segundo o site Diário da África, a versão mais confiável dos fatos é a de que esses navios estavam encalhados na Baía de Luanda e atrapalhavam o acesso de outras embarcações.

Os barcos não puderam ser afundados por causa da possibilidade de gerarem danos ambientais ou, então, devido aos contratos das seguradoras que zelavam por eles e, hoje, eles compõem outro ótimo cenário para filmes.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.