Warner é processada por usar falsificações da Louis Vuitton

Warner é processada por usar falsificações da Louis Vuitton

Equipe MegaCurioso
Último Vídeo

Cena com as bagagens falsificadas. Fonte: Reprodução

As falsificações de artigos de luxo já chegaram ao cinema. A Louis Vuitton decidiu processar a Warner Bros. pelo uso de versões não originais de suas bolsas de viagem. As réplicas aparecem no filme “Se Beber Não Case 2” sendo carregadas pelo personagem Alan, que inclusive faz uma referência à grife (“Cuidado, é uma Louis Vuitton!”).

A petição da Maison já foi encaminhada ao Tribunal Federal de Nova York, alegando que a marca foi prejudicada com essa exposição.

A versão falsificada foi produzida pela empresa chinesa-americana Diophy, que foi processada em outra ocasião pela Louis Vuitton, para que seus artigos não pudessem ser vendidos em território dos Estados Unidos.

Ao que parece, a alegação de diluição de marca registrada, falsa designação de origem e competição injusta da Maison tem tudo para ser comprovada facilmente. E o posicionamento da Warner deve facilitar ainda mais o processo para a grife: mesmo depois de receber instruções para mudar a cena antes do lançamento do DVD, a empresa ignorou o alerta.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.