(Fonte da imagem: Reprodução/NASA)

Parece um enorme desperdício transportar fragmentos de rocha aqui da Terra até Marte, não é mesmo? Afinal, imagine o custo de uma viagem como essas e todos os equipamentos que tiveram que ser enviados, além do fato de o Planeta Vermelho parecer estar formado por nada mais do que... Poeira e rochas.

Contudo, os pesquisadores da NASA enviaram uma amostra de rocha basáltica juntamente com a sonda espacial Curiosity. Essa rocha terrestre serve como uma espécie de parâmetro visual para calibrar um instrumento projetado para detectar elementos químicos presentes na superfície de Marte.

O tal equipamento, chamado APXS (de Alpha Particle X-Ray Spectrometer), emite partículas alfa e raios X — ou seja, radiação — direcionadas ao solo, permitindo que os seus instrumentos detectem e enviem à NASA quais são os diferentes elementos que compõem as rochas e o solo de Marte.

Fonte: NASA