(Fonte da imagem: Reprodução/NASA)

De acordo com a NASA, a Curiosity concluiu a análise das amostras de solo coletadas no Planeta Vermelho, revelando que a superfície de Marte apresenta uma composição química complexa, contando com a presença de enxofre, cloro, água e outros elementos.

Contudo, a sonda espacial não encontrou evidências de matéria orgânica — compostos que contém o elemento carbono e que são necessários para a existência de vida — em Marte, pelo menos não de origem marciana. O anúncio decepcionou muita gente, que esperava com muita expectativa que a NASA divulgasse informações sobre a possível descoberta de formas de vida na superfície do Planeta Vermelho.

Não foi dessa vez

John Grotzinger, um dos chefes da missão, declarou recentemente que a agência espacial faria uma revelação que entraria para a história. A afirmação do cientista causou tanto alvoroço que a NASA teve que publicar uma nota para apaziguar os ânimos, assegurando que a missão ainda se encontra em uma fase bastante preliminar e que, de momento, ainda não existem evidências definitivas da presença de compostos orgânicos em Marte.

Conforme explicaram os cientistas, a Curiosity detectou uma pequena quantidade de dióxido de enxofre, oxigênio e dióxido de carbono. Entretanto, é necessário averiguar se esses elementos realmente são de origem marciana e não provenientes de uma contaminação causada pela própria sonda, já que eles podem ter sido levados da Terra a Marte pelos instrumentos do robô.