Agência Espacial Europeia detecta antigo rio marciano de 1.500 quilômetros

Agência Espacial Europeia detecta antigo rio marciano de 1.500 quilômetros

Último Vídeo

(Fonte da imagem: Reprodução/ESA )

De acordo com a ESA — agência espacial europeia —, a sonda espacial Mars Express detectou a existência de um antigo leito de rio com 1.500 quilômetros de extensão em Marte, localizado em uma região conhecida como Reull Vallis. A imagem acima faz parte de uma série de representações tridimensionais divulgadas pela agência.

Segundo a ESA, o sinuoso rio provavelmente foi formado quando ainda existia água na superfície do Planeta Vermelho, e os dados enviados pela sonda revelaram a presença de um trecho com sete quilômetros de largura e profundidade de 300 metros. Além dessas características, os cientistas também detectaram inúmeros afluentes, que desaguavam suas águas nesse rio.

Passado em comum

Os pesquisadores da agência europeia acreditam que o rio contava com uma abundante quantidade de água durante uma era geológica de Marte conhecida como “Hesperian”, ou seja, entre 3,5 e 1,8 bilhões de anos atrás. Depois disso, a era geológica conhecida como “Amazonian” teve início, e um enorme glaciar invadiu o rio.

Foi o gelo e todos os detritos arrastados pelo glaciar que acabaram escavando o terreno percorrido pelo rio, esculpindo as formas bem definidas que podem ser vistas nas imagens. O mais interessante é que esses eventos são exatamente iguais aos processos geológicos que podem ser observados atualmente em qualquer vale glaciar existente aqui na Terra, o que sugere que o Planeta Vermelho provavelmente era muito parecido com o nosso há alguns bilhões de anos.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.