Seja o primeiro a compartilhar

Monstro dos Andes matou 350 e foi solto da cadeia por bom comportamento

Pedro Alonso López nasceu em 8 de outubro de 1948, na Colômbia, e nunca teve uma vida muito normal. Aos oito anos de idade, por exemplo, ele foi expulso de casa depois que sua mãe, uma prostituta, o flagrou fazendo carícias sexuais em sua irmã mais nova.

Nas ruas, a vida de López também foi bizarra: ele acabou sendo acolhido por um pedófilo, que abusou violentamente e piorou o seu estado mental. Ele conseguiu escapar e passou a praticar uma série de crimes como roubos de carros. Aos 18 anos, foi preso pela primeira vez e espancado na cadeia. Ele acabou matando quatro de seus agressores, todos da mesma gangue.

Ele acabou solto e passou a praticar um crime ainda mais hediondo: sequestrar e matar meninas jovens, na faixa dos nove aos doze anos. Aos 30 anos de idade, ele já tinha matado mais de 100 garotas no Peru e resolveu se tornar nômade, passando temporadas na Colômbia e no Equador. Em todos os países, ele matava crianças – cerca de 3 por semana!

Pedro LópezPedro López teve uma vida de crimes, chegando a matar três meninas por semana

Em certa ocasião, ainda no Peru, ele foi capturado por membros da tribo Quechua enquanto tentava sequestrar uma menina de nove anos. Ele recebeu a sentença de ser enterrado vivo, mas conseguiu escapar da morte por conta da intervenção de missionários que não faziam parte da tribo e convenceram a população a entregá-lo à polícia.

López foi deportado para a Colômbia, onde voltou a matar. Os crimes só pararam em 1980, quando o serial killer foi capturado enquanto tentava atrair a filha de um vendedor no Equador. Aos policiais, ele confessou já ter matado 110 garotas – informação que inicialmente foi questionada pelas autoridades, até que López levou os investigadores a uma cova onde estavam 53 corpos.

Apesar de as provas serem de 53 crimes, ele foi condenado pelos 110 que ele confessou. Porém, a lei equatoriana da época só permitia a prisão por um período máximo de 16 anos. Ele acabou sendo internado em uma clínica psiquiátrica, onde passou 14 anos e foi liberado em condicional por conta de seu bom comportamento na instituição.

Pedro LópezAlgumas das vítimas de Pedro López

Na clínica, ele confessou ter matado outras 240 meninas, totalizando mais de 350 em toda a sua trajetória criminosa. Mesmo assim, a condicional permaneceu em pé mediante algumas condições, como se apresentar periodicamente às autoridades.

Ele até fez isso por um tempo, mas em 1998 ele fugiu sem deixar nenhum rastro. Em 2002, um novo mandado de prisão foi emitido pela polícia da Colômbia, já que uma jovem foi encontrada assassinada com um modus operandi muito parecido ao de López (estupro e estrangulamento). Apesar disso, ele nunca mais foi encontrado. Por conta de todos esses crimes, ele recebeu a alcunha de Monstro dos Andes e, se ainda estiver vivo, está 69 anos.

Pedro LópezPedro López, o Monstro dos Andes

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.