A lenda da Vampira que sacrificava crianças no Rio de Janeiro

A lenda da Vampira que sacrificava crianças no Rio de Janeiro

Último Vídeo

Antônio Telles Barreto de Menezes, um juiz português que vivia no Rio de Janeiro no século XVIII, ao perceber que a Cidade Maravilhosa estava crescendo continuamente, resolveu investir em grandes lotes de terra para alugar por um valor mais alto posteriormente. Além disso, ele ordenou a construção do que hoje se conhece por Arco do Teles, na Praça XV de Novembro.

Mesmo que pareça um sinal positivo, de avanço, a lenda que atravessa os séculos é de que o local tem ligação com diversas atitudes perturbadoras, como rituais, crimes e desaparecimento de crianças. Uma das principais personagens dessas histórias é a Vampira, cujo narcisismo custou a vida de tantos inocentes e desperta a curiosidade de muitos até os dias de hoje.

O começo de tudo

Conta-se que um grande incêndio destruiu diversas moradias da região e tirou completamente a credibilidade que o espaço possuía. Por isso, o lugar passou a ser evitado, sendo perfeito para as classes marginalizadas, como prostitutas e usuários de drogas, viverem em certa liberdade.

Nesse contexto, chega ao Brasil, vindo direto de Portugal, a jovem Bárbara dos Prazeres. No auge dos seus 20 anos e acompanhada do marido, Bárbara era admirada por todos devido à sua beleza estonteante e o ar estrangeiro que carregava.

Foi uma surpresa quando aquela garota, ainda tão nova, simplesmente assassinou seu companheiro e passou a viver de sua beleza na região, vendendo o seu corpo para clientes do alto escalão que podiam lhe retribuir com quantias generosas de dinheiro.

Arco do Teles, Rio de Janeiro. (Fonte: Wikimedia Commons/Reprodução)
Arco do Teles, Rio de Janeiro. (Fonte: Wikimedia Commons/Reprodução)

A decadência e a solução

No entanto, os planos de Bárbara foram estragados pelo próprio tempo. Quando sua beleza juvenil foi se esvaindo no decorrer dos anos, seu sustento se viu comprometido, já que os clientes começaram a negá-la e foram em busca de novas fontes de satisfação.

Com medo e sem alternativas, Bárbara foi em busca de feiticeiros para encontrar no misticismo alguma forma de manter-se jovem. A solução dada foi que a mulher se banhasse do sangue de crianças para manter sempre a beleza, tornando-se basicamente uma vampira, por isso o nome pelo qual ficou conhecida.

De acordo com a lenda, foi nesse mesmo instante que o Rio de Janeiro começou a registrar continuamente diversos casos de crianças desaparecidas. Qualquer deslize de desatenção dos familiares poderia resultar em seu sumiço, por isso os pais começaram a impor restrições para os filhos saírem de casa, com medo de que fossem as próximas vítimas de Bárbara dos Prazeres.

Foi só em 1830 que o surto de desaparecimentos começou a diminuir, restituindo a paz na região. Muitos acreditam que isso aconteceu devido à morte de Bárbara, a Vampira, apesar de não haver nenhum dado concreto sobre o decorrer de sua vida. O mistério continua sem solução até os dias de hoje...

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.