10 tendências da SPFW

10 tendências da SPFW

Equipe MegaCurioso

Fonte: Agência Fotosite/Divulgação

Toda semana de moda tem suas principais tendências. Ainda que 2012 não tenha muitas diferenças gritantes em relação ao ano passado, algumas coisas novas chegam para deixar o inverno ainda mais sofisticado e especial. Como se era de esperar, as cores sóbrias voltam a fazer parte da paleta para o frio, porém não são as únicas.

Algumas cores quentes marcaram presença para não deixar que a estação ficasse “sem graça”. Neste caso, os tons cítricos —que costumam aparecer com frequência durante o verão — garantiram sua permanência para outra temporada. Isso prova que o inverno 2012 será feito de misturas incríveis.

Muitas das tendências vistas na semana de moda de São Paulo tiveram inspiração nas semanas de moda de Londres, Paris e Nova York. Essa é a justificativa de Ronaldo Fraga quando anunciou sua ausência no evento. Para ele, a moda estava morta, sem criatividade e puramente comercial. Ainda assim, muitos estilistas tentam criar em meio a tantas influências tão diretas e por isso, as criações nacionais continuam com o seu brilho.

Acompanhe agora algumas das principais tendências dos desfiles de inverno da São Paulo Fashion Week.

1) Veludo molhado

O tecido que já teve seu espaço há alguns anos volta com bastante força nas passarelas e até mesmo nas ruas. A Animale, Huis Clos e Osklen levaram modelos feitos em veludo molhado para São Paulo em diversas formas. Os vestidos, conjuntos e peças únicas marcaram os desfiles pela ousadia e as diferentes maneiras de trabalhar o material.

Fonte: Agência Fotosite/Divulgação

As estampas, decotes e apenas um cinto para marcar a silhueta fizeram a diferença. Por isso, não estranhe encontrar peças de veludo molhado nas lojas em todo o país.

2) Couro

Item indispensável em qualquer coleção de inverno, o couro se mantém como tendência para 2012 em diferentes peças. Em vez de ser aplicado apenas em sapatos, cintos, luvas e demais acessórios, marcas como Cori e Ellus deram espaço para o material em vestidos, saias, calças e nas já tradicionais jaquetas.

Fonte: Agência Fotosite/Divulgação

A diferença vem no fato de que os acessórios que sempre foram feitos de couro agora têm mais destaque como é o caso dos cintos desfilados pela Ellus e as suas luvas. Além disso, muitos sapatos apareceram com o couro vazado, uma tendência que deve ficar em 2012.

3) Estampas étnicas

Além de estarem em alta, as estampas étnicas, tribais e orientais também são ótimas maneiras de deixar o seu guarda-roupas mais leve e colorido neste inverno. Apesar de algumas delas não terem cores tão “berrantes”, a ideia é fazer com que as suas roupas não fiquem tão “sisudas” só por que o tempo está frio.

Fonte: Agência Fotosite/Divulgação

Quem dá bons exemplos de como usar essas estampas é a Animale e Juliana Jabour. Ambas trabalharam conceitos étnicos em tecidos diferentes. Por isso, não há desculpa para não tentar incorporar essa tendência.

4) Misturas

Usar texturas e materiais diferentes em um look está autorizado! Essa tendência pode ser observada nos desfiles de Fernanda Yamamoto, que trabalhou a mistura de diferentes estampas em suas criações, e da Ellus, que usou renda e couro em suas peças.

Fonte: Agência Fotosite/Divulgação

As misturas já se anunciavam nos desfiles estrangeiros, que usaram muitos contrastes para criar looks diferentes e trazer opostos como a delicadeza e austeridade para a passarela.

5) Preto absoluto

Ainda que o inverno comece a ficar cada vez mais colorido, marcas como Cavalera e Ellus mostraram looks pretos da cabeça aos pés. A volta da cor como principal vedete do inverno de 2012 e está presente em diferentes tecidos, texturas e formatos. A ideia de uma produção que só use preto é perfeita para quem está procurando algo clássico e atemporal.

Fonte: Agência Fotosite/Divulgação

6) Rendas

Delicadas, as rendas começaram a firmar sua presença ainda em 2011 em alguns desfiles. Neste ano, entretanto, elas já conquistaram seu lugar e estão em peças da Ellus, Huis Clos e Alexandre Herchcovitch. As aplicações são bem variadas e vão de apenas um detalhe até uma peça inteira feita em camadas diferentes.

Fonte: Agência Fotosite/Divulgação

7) Tons terrosos

No ano passado os tons de marrom, cobre, vermelhos e verdes escuros foram muito recorrentes nas passarelas. Em 2012 não poderia ser diferente. A Colcci, por exemplo, investiu bastante nessas cores para o próximo inverno e o resultado foi muito bom.

Fonte: Agência Fotosite/Divulgação

Além de clássicas, as cores ficam bem nas mais diferentes peças e são atemporais. Assim, se você quiser usar aquele casaco marrom de 2011 neste inverno, a tendência ainda permanece em alta.

8) Na altura do joelho

As bem comportadas saias midi estiveram presentes nos desfiles de Reinaldo Lourenço e Pedro Lourenço na última edição da São Paulo Fashion Week. Anunciadas como possível tendência no final de 2011, as peças na altura do joelho foram bem recebidas nas coleções de inverno.

Fonte: Agência Fotosite/Divulgação

Usá-las com meias mais grossas é quase uma volta às décadas de 1950 e 1960. Ainda assim, as peças se mostraram bastante atuais e versáteis.

9) Aplicações e metalizados

As aplicações de brilhos e peças totalmente metalizadas foram bastante recorrentes durante os desfiles de Gloria Coelho, Iódice, Tufi Duek e Alexandre Herchcovitch. A variedade de tecidos e estilo de aplicações foi bastante grande.

Fonte: Agência Fotosite/Divulgação

Ainda assim, essas duas tendências apontam algo que já havia sido esboçado há algumas temporadas para se fixar somente agora. Os tons metálicos que foram pontuais em 2011 ganharam peças inteiras, como é o caso da coleção de peças douradas de Herchcovitch.

10) Cinturas baixas

A cintura é uma das partes mais importantes de um vestido. Edith Head, estilista e figurinista de Hollywood que recebeu diversos Oscar entre 1950 e 1974, é autora da seguinte frase: “Seu vestido deve ser justo o bastante para mostrar que você é uma mulher e solto o suficiente para mostrar que você é uma ‘lady’”.

Fonte: Agência Fotosite/Divulgação

Os vestidos criados por Pedro Lourenço e pela Triton mostram exatamente o meio termo pretendido por Edith com a linha da cintura levemente mais baixa do que o convencional. As peças fazem lembrar as décadas de 1920 e 1930, quando as roupas mantinham uma “distância respeitosa” da pele, porém, sem desvalorizar as curvas do corpo.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.