(Fonte da imagem: Reprodução/Wikipedia )

De acordo com uma notícia publicada pelo site io9, um grupo de pesquisadores norte-americanos conseguiu melhorar o desempenho cerebral de alguns primatas através do uso de implantes neurais.

Segundo a publicação, durante os experimentos os cientistas monitoraram a atividade cerebral de cinco macacos enquanto estes realizavam algumas atividades monitoradas — como observar uma imagem e depois selecioná-la a partir de um conjunto de figuras após um curto período de tempo — analisando os sinais elétricos enviados quando os animais selecionavam as imagens corretas.

Supercérebro

Os pesquisadores, então, programaram o implante neural com esses mesmos sinais elétricos, observando que o desempenho dos primatas realmente era superior ao normal e, mesmo depois de drogar os animais — com o objetivo de reduzir a performance durante os testes com as imagens —, os animais apresentaram um desempenho mais elevado do que o normal.

O próximo passo é conduzir os experimentos com humanos, e os pesquisadores esperam poder desenvolver dispositivos para ajudar àqueles indivíduos que sofram de condições como a demência ou doenças degenerativas como o Alzheimer. Além disso, se o procedimento se provar seguro, quem sabe os cientistas não desenvolvem um implante capaz de transformar o cérebro de humanos saudáveis em supermáquinas?

Fonte: io9