(Fonte da imagem: Reprodução/Nature)

Cientistas da Universidade de Stanford estão trabalhando com elétrons estáveis em um novo material bastante curioso. Sem nome definido, o material foi criado com um campo magnético de 60 Tesla, que é 30% mais forte do que qualquer campo encontrado na Terra. Entender o comportamento dos elétrons neste caso pode ser muito importante para modificar conceitos em uma série segmentos da ciência e tecnologia.

Hari Monoharan, professor de física de Stanford, disse que agora será possível entender algumas propriedades fundamentais dos elétrons em campos magnéticos mais fortes e também o comportamento deles em materiais não muito comuns. O professor disse que ele e seus assistentes se baseiam em propriedades do grafeno para montar a nova estrutura.

A ação dos cientistas

Os cientistas criaram estruturas similares a favos de mel utilizando um microscópio de tunelamento. Com o equipamento, também depositaram monóxido de carbono, que é capaz de repelir os elétrons no material, criando o padrão que pode ser visto na imagem. Depois eles colocaram o monóxido de carbono novamente sobre a superfície e os elétrons se comportaram como se estivessem em outro mundo.

Esse novo material, segundo os pesquisadores, pode ser um ótimo aliado para que os cientistas possam criar diversas outras estruturas em escala nano – com propriedades eletromagnéticas únicas. Quem sabe seja um avanço para que a ciência consiga entender o funcionamento do que existe fora do planeta.