5 casos assustadores de famílias psicopatas
110
Compartilhamentos

5 casos assustadores de famílias psicopatas

Último Vídeo

O Mega Curioso já publicou algumas matérias bem interessantes acerca dos serial killers mais famosos do planeta, assim com aqueles psicopatas que foram os mais sanguinários do mundo. Porém, você sabia que também existem famílias inteiras de assassinos desse tipo?

Pois é, na maioria das vezes muito bem organizados e discretos, alguns familiares criaram verdadeiras facções sanguinárias na face do planeta, cometendo crimes horripilantes e tenebrosos para muitos inocentes que cruzavam o caminho dessa galera. Confira a lista, mas redobre sua atenção ao andar pelas ruas a partir de hoje:

1. A “farra” dos irmãos Briley

Anthony, Linwood e James Briley eram vistos como pessoas que ajudavam as pessoas a consertarem carros ou aparar a grama pela vizinhança, mas eles estavam completamente enganados: na verdade, os caras eram os responsáveis por chacinas sinistras que ocorreram em Nordeste Richmond, Virginia, no ano de 1979.

Matar aletoriamente era o hobby deles, em que as vítimas eram mortas por tiros e tinham todos os seus pertences extraviados pela gangue. Não contentes, eles geralmente incendiavam as casas com os reféns no lado de dentro — pura crueldade.

2. Sawney Bean e sua família canibal

O escocês Alexander "Sawney" Bean (filho de escavadores) causou algumas polêmicas no século XV, principalmente depois de se casar com a bruxa Black Agnes Douglas. O casal se dedicava ao banditismo, furtando a grana de muitos viajantes ricos que passavam na região da praia em Bannane Head, atual South Ayrshire, no Reino Unido.

Porém, depois de ter filhos e notar que eles iriam ficar sem comida na mesa, a coisa ficou mais séria. Com o crescimento das crianças, o dinheiro dos viajantes já não era mais suficiente. Assim sendo, eles passaram a comer os corpos das vítimas, e durante 25 anos viveram desta maneira. Eles atacavam durante a noite, todos juntos, para evitar qualquer chance de fuga. Reza a lenda que a família Bean tirou a vida de mais de 1000 turistas.

3. As irmãs González

As mexicanas Delfina e Maria de Jesus González (conhecidas como "Las Poquianchis") são responsáveis por mais de 91 mortes horríveis, em que as vítimas eram sequestradas e posteriormente aniquiladas do mapa.

Depois de muitas investigações (originadas por denúncias), foi constatado que a dupla recrutava prostitutas através de anúncios nas cidades de León e San Francisco. Muitas delas deixavam suas casas na esperança de encontrar um emprego e juntar um dinheirinho.

Mantidas sob forte pressão psicológica, as contratadas eram forçadas a roubar de seus clientes quando não cumpriam as regras. Além disso, muitas das meninas eram forçadas a consumir heroína ou cocaína. Meses ou anos depois, quando as prostitutas ficavam muito doentes, elas eram mortas pelas irmãs — cafetões também não escapavam da crueldade delas.

4. Codinome Benders

Formada por John Bender, sua esposa Marli Bender, seu filho John Bender Jr. e por sua filha Kate Bender, essa família americana de assassinos em série causou alguns problemas sérios para os investigadores criminais de plantão no século XVI.

Os Benders possuíam uma pequena pousada no Kansas, que funcionou de 1872 a 1873, local em que os crimes brutais eram realizados. Kate, a única filha da família, era a peça fundamental, pois, por ser muito atraente, distraía as vítimas.

Para você ter ideia, a sala da casa deles era dividida por uma cortina. Se algum hóspede aparentava ser rico, davam-lhe um lugar de honra na pousada, de costas para a cortina. Kate distraia o hóspede, enquanto que John Bender e o seu filho apareciam por trás da cortina e atacavam o hóspede no crânio com um martelo. Depois disso, esfaqueavam-no na garganta. Depois de guardar o corpo em uma espécie de caverna escondida no próprio local, o corpo do morto era enterrado no pomar da propriedade.

5. O caso de Inessa Tarverdiyeva

Se você pensa que fatos bizarros como tudo o que foi citado até aqui na matéria faziam parte de um passado assustador, saiba que está enganado! O século XXI está repleto de pessoas ruins de verdade, incluindo mulheres craques em assassinatos dos tipos mais absurdos.

De acordo com o Daily Mail, Inessa Tarverdiyeva (46 anos), uma professora russa que atuava em creches, e seu marido, Roman Podkopayev, estavam “por trás” de um verdadeiro reinado de terror e pânico, incluindo mais de 30 assassinatos em 2013 — homens, mulheres e crianças — e inúmeros assaltos. Detalhe: a maioria das vítimas eras descobertas com um dos olhos decepados.

Importante!

Vale a pena ressaltar que todos os casos já foram devidamente solucionados, ou seja, nenhum dos serial killers citados aqui está solto por aí. Mesmo assim, durma de olhos abertos, pois o mundo está muito perigoso e a tendência é isso aumentar nos próximos anos.

***

E você, leitor, conhece outros casos bizarros como esses? Não deixe de compartilhar sua informação com a gente nos comentários abaixo.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.