Mergulhadores encontram floresta submersa com mais de 50 mil anos
81
Compartilhamentos

Mergulhadores encontram floresta submersa com mais de 50 mil anos

Último Vídeo

Mergulhadores encontraram uma floresta primitiva submersa em uma região dentro do Golfo do México que fica a algumas milhas de distância de Mobile, cidade na costa do Alabama (EUA).

De acordo com o site LiveScience, o conglomerado de árvores da espécie popularmente conhecida como cipreste-calvo (a qual pode chegar a 40 metros de altura e ter um tronco de 3 metros de diâmetro) ficou protegida em um ambiente “livre” de oxigênio por dezenas de milhares de anos.

Segundo Ben Raines, um dos primeiros mergulhadores a explorar a área e diretor da organização sem fins lucrativos Weeks Bay Foundation, o estado de conservação das árvores impressiona. Quando retiradas da água e cortadas, elas ainda exalam o cheiro forte e característico da sua espécie.

Encontrada por acaso

O fato primordial para o descobrimento dessa floresta foi na verdade uma catástrofe: o furacão Katrina, que atingiu os EUA em 2005. Cerca de um ano depois da passagem dos fortes ventos, Raines conversava com um amigo que possuía uma loja de mergulho, o qual relatou a história de um pescador que havia encontrada uma região repleta de peixes e animais selvagens.

O dono da loja então começou a suspeitar que existia algo muito grande escondido debaixo da água e resolveu averiguar. O resultado dessa exploração foi a descoberta dessa floresta ancestral. Contudo, o desbravador escondeu a exata localização do achado por vários anos, pois também era um mergulhador e comerciante que explorava naufrágios para coletar artefatos possivelmente históricos.

Até que em 2012, o proprietário da loja contou a Raines o seu segredo, que logo em seguida desceu para conhecer a floresta que acabou se tornando um recife artificial e a moradia de peixes, crustáceos e tantas outras formas de vida do mar.

Um achado ancestral

Com algumas amostras retiradas das árvores e a ajuda de dois cientistas, Grant Harley, da Universidade do Sul do Mississippi, e Kristine DeLong, da Universidade do Estado da Louisiana, Ben Raines conseguiu elaborar um mapa sonar da floresta submersa. Assim, descobriu-se que a selva que está a 18 metros de profundidade abrange 1,3 quilômetros quadrados e possui 52 mil anos.

A equipe de pesquisadores e mergulhadores quer estudar a região mais a fundo antes de realizar qualquer publicação. A expectativa é que com a análise dos ciprestes-calvo seja possível inclusive saber como era o clima na época em que eles ainda respiravam.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.