Conheça a Gympie Gympie, uma das plantas mais venenosas do planeta
50
Compartilhamentos

Conheça a Gympie Gympie, uma das plantas mais venenosas do planeta

Último Vídeo

Hoje vamos falar de um tipo de planta aparentemente normal mas capaz de trazer sérios danos a você (como vômito, náuseas e dores) e até mesmo de matar quem tocar as suas folhas, seja humano, cachorro, cavalo ou outro animal.

Pode parecer exagero, só que estamos falando a verdade sobre a planta Gympie Gympie. E, com tantas características fatais, você consegue adivinhar em que país encontramos essa peculiar espécie? Acertou quem disse Austrália – um dos lugares mais selvagens do planeta.

A Gympie Gympie (cientificamente conhecida como Dendrocnide moroides) possui folhas planas, finas e amplas que se erguem como hastes delicadas e criam um visual quase inofensivo à planta. Ela não cresce mais do que alguns metros e, por necessitar de bastante água, só pode ser encontrada em algumas regiões específicas da Austrália – sendo que já está em extinção.

Muitos diriam que uma planta como a Gympie Gympie entrar em extinção é algo positivo, já que só de passar as mãos nela um ser humano pode passar mal por dias, com vômitos crônicos e ficar de garganta inchada. A toxina da planta é ejetada pelos pequenos espinhos (como se fossem pelos ou cabelos em formato de ferrões) encontrados sobre as folhas – só de tocar neles a contaminação já pode ocorrer.

Uma planta verdadeiramente perigosa

Se você pressionar o corpo contra a Gympie Gympie, maiores quantidades de veneno serão expelidas. Para termos noção, só de você ficar perto da planta já é possível que comece a se sentir mal, pois os seus pequenos espinhos são soltos constantemente no ar para protegê-la de outras espécies. A Gympie Gympie disputa o pouco espaço de sol nas florestas australianas com outras plantas, e por isso não quer nenhum ser muito próximo.  

Inclusive, o exército britânico já enviou cientistas à Austrália nos anos 60 para estudarem a planta a fim de desenvolver algum tipo de arma biológica com a toxina – porém nada mais divulgado sobre o assunto. Seja como for, as plantas da espécie estão diminuindo, morrendo aos poucos, e não parece que há muitas pessoas que possuam interesse em preservá-la.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.