Novos detalhes revelam a dimensão do maior transplante de rosto do mundo
208
Compartilhamentos

Novos detalhes revelam a dimensão do maior transplante de rosto do mundo

Último Vídeo

No final do ano passado, nós aqui no Mega Curioso publicamos uma matéria sobre um norte-americano chamado Patrick Hardison, um bombeiro que teve o rosto completamente desfigurado enquanto tentava apagar um incêndio e que passou pelo transplante de face mais extenso já realizado no mundo.

Patrick sofreu seu acidente no início de 2001, e o fogo não só o deixou coberto de cicatrizes, como consumiu suas orelhas, pálpebras, lábios, quase o nariz completo, todo o cabelo e todos os seus pelos faciais. Ele passou mais de dois meses se recuperando no hospital e, depois de passar por mais de 70 cirurgias corretivas, ele ficou assim:

O transplante que deu ao ex-bombeiro um novo rosto — e transformou sua vida — aconteceu em agosto do ano passado. O procedimento envolveu uma equipe de mais de 150 médicos, técnicos e enfermeiros e teve duração de 26 horas. Patrick recebeu a face de um ciclista de 26 anos chamado David Rodebaugh, que teve morte cerebral após sofrer um grave acidente de bicicleta. Veja o doador abaixo:

Drama

De acordo com David Freeman, do portal The Huffington Post, a equipe que trabalhou na cirurgia de Patrick publicou um artigo científico na revista Plastic and Reconstructive Surgery — no qual detalha todas as técnicas cirúrgicas que foram empregadas durante o procedimento. Você pode acessar o documento através deste link, mas fica o alerta de que relatório traz uma série de imagens que podem ser chocantes para alguns leitores.

Imagem que mostra como foi feito o procedimento

O artigo tem como objetivo compartilhar o conhecimento e, assim, melhorar os resultados de todos os transplantes de rosto, ajudando os pacientes que precisam passar por esse tipo de cirurgia. Os médicos que lideraram a equipe acreditam que, dessa forma, outros times poderão definir com mais precisão como abordar cada caso.

Patrick na mesa de cirurgia antes de ter seu rosto removido para receber o do doador

Segundo Eduardo Rodriguez, o cirurgião que liderou a equipe, o resultado do transplante de Patrick foi muito positivo. Esse foi o 37º procedimento desse tipo já realizado no mundo e o primeiro que, além do rosto propriamente dito, também envolveu o transplante de pálpebras, orelhas e couro cabeludo. Outro fator que deixa a equipe muito satisfeita com o procedimento é o fato de o organismo do bombeiro não ter rejeitado os tecidos recebidos do doador.

Progresso

Além da parte incrivelmente técnica — e complexa — da coisa, os médicos ainda revelaram se sentir gratificados pela significativa melhora na qualidade de vida de Patrick após a cirurgia. Além de evitar se expor publicamente, o ex-bombeiro não podia dirigir nem dormir direito pela falta de pálpebras, e tinha dificuldades para falar, se alimentar e respirar, por exemplo. Desde que recebeu o novo rosto, ele voltou a se reintegrar à vida em sociedade gradualmente.

Novos detalhes

Entre os detalhes revelados pelos médicos que conduziram a cirurgia está a forma como eles lidaram com o corpo do doador antes e depois do transplante. A equipe criou uma máscara de silicone a partir de um molde criado antes da remoção do rosto de David, em respeito à família do rapaz. Veja a seguir:

Depois de receber a face de David, Patrick passou mais de dois meses no hospital, e também mais um mês em um apartamento próximo à instituição antes de voltar definitivamente para sua casa, no Mississippi. A cirurgia foi realizada em Nova York, e o ex-bombeiro retorna regularmente para checar se tudo está bem. Afinal, apesar da incrível melhora e do sucesso da operação, ainda existem riscos de que ocorram complicações. Confira mais detalhes abaixo:

Cerca de mil instrumentos foram utilizados durante a cirurgia

E esses foram alguns dos profissionais que participaram do procedimento

Nessa imagem, os médicos estão prestes a realizar uma incisão sobre as marcas que foram feitas no couro cabeludo do doador para remover seu rosto

Se você prestar atenção, notará uma cicatriz semicircular no lado direito — ela marca uma cirurgia realizada na tentativa de salvar a vida do rapaz

Aqui os médicos podem ser vistos colocando o rosto já removido do doador em uma solução salina para preservar os tecidos até que Patrick estivesse pronto para receber o transplante

No painel atrás dos médicos, um “mapa” mostrando como o procedimento seria realizado

A seguir, repare na diferença da coloração da pele entre os lados direito e esquerdo do rosto. A imagem foi clicada logo após a jugular de Patrick ser devidamente conectada, mostrando a revascularização da área; um excelente sinal

Patrick logo depois de a cirurgia ser finalizada, com o rosto ainda muito inchado — o que é um efeito completamente normal

Durante o procedimento, os médicos tiveram que conectar dois nervos, quatro vasos sanguíneos e quatro segmentos ósseos e estabilizaram tudo por meio de pontos, chapas e pinos

Esse é Patrick 71 dias depois de passar pelo transplante. Nesse estágio, ele ainda não havia ganhado controle de seus olhos

Patrick com seu novo perfil — e lábios, orelhas e nariz

Essa enorme cicatriz mostra o local onde os médicos “costuraram” a nova face de Patrick

Veja como Patrick estava em fevereiro, apenas 6 meses depois de passar pelo transplante

E, abaixo, você pode ver Patrick, antes de seu acidente, ao lado de David Rodebaugh, o doador.

***

A vida de Patrick jamais será a mesma que ele tinha antes de perder o rosto em seu acidente. Ele ainda corre o risco de sofrer rejeição ou ter outros problemas associados ao transplante. Entretanto, ele será eternamente grato à família de David por sua generosidade — e a família do rapaz também, por ver uma parte de seu filho “viva” em outra pessoa.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.