O Valentine’s Day foi comemorado com muito espanto entre os moradores da cidade de Pico Truncado, na Argentina. Isso porque aconteceu um dos casamentos mais bizarros já visto: uma garota de 22 anos se uniu com o assassino de sua irmã gêmea.

Victor Cingolani matou Johana Casas, irmã de Edith, em julho de 2010. O acusado cumpre pena de 13 anos de prisão, na penitenciária de Pico Truncado, juntamente com o ex-namorado da vítima e também autor do crime, Marcos Díaz.   

O pai das gêmeas, Valentín Casas, está inconformado: “Para mim, as duas morreram. Johana está com Deus, e Edith, com o Diabo”. Apesar de o acusado se declarar inocente e afirmar que as provas contra ele são falsas, Valentín não tem dúvidas: “Ele é o verdadeiro assassino da minha filha, um psicopata”, relata.

Tá liberado!

Gabriela Zapata, juíza de Pico Truncado, autorizou o casamento porque, de acordo com exames, Edith não sofre de nenhum transtorno psicológico. O casamento, que deveria ter acontecido em dezembro do ano passado, foi suspenso devido ao pedido dos testes pela mãe das gêmeas.

Em uma cerimônia discreta, o casamento só contou com um convidado: o escritor Rodolfo Palacios, autor do livro “Pasiones que matan, 13 crímenes argentinos”. Rodolfo visitou Cingolani na prisão e é considerado por ele como um bom amigo.