Confira 15 imagens sinistras da guerra contra o tráfico de drogas no México
305
Compartilhamentos

Confira 15 imagens sinistras da guerra contra o tráfico de drogas no México

Último Vídeo

Não é só no Brasil que traficantes e policiais travam batalhas assustadoramente sangrentas. O México, como você deve saber, também está entre as nações que, recentemente, decidiram declarar guerra contra o narcotráfico. Entretanto, o que você talvez não conheça é a dimensão desse violento embate. De acordo com John Kuroski, do portal All That Is Interesting, a atual guerra contra o narcotráfico no México teve início no finalzinho de 2006, quando Felipe Calderón foi eleito presidente do país.

Pouco depois de assumir o governo, Calderón lançou a chamada Operación Michoacán — e enviou 7 mil policiais ao estado de Michoacán, no sul do país, para prender suspeitos e apreender armas. Com isso, o circo estava armado.

Situação tensa

Na última década, o governo mexicano lançou uma série de operações similares, e o número de mortes relacionadas com o narcotráfico escalou de perto de 2,5 mil em 2007 para mais de 15 mil em 2010, segundo fontes oficiais. Além disso, desde que Calderón assumiu a presidência até 2012, quando deixou o cargo, a guerra das drogas havia deixado 60 mil mortos e cerca de 27 mil desaparecidos.

Pilha de armas destruídas pelas autoridades mexicanas

Segundo Kuroski, embora o índice de homicídios tenha caído um pouco no México após o fim do “período Calderón”, os números voltaram a subir no ano passado. As estimativas do governo apontam que a quantidade de mortos na guerra contra o narcotráfico é de, no mínimo, 80 mil pessoas. Lembrando que os números de 2016 não foram contabilizados ainda, e que o governo espera que ocorra uma nova alta na violência, o prognóstico não é nada bom.

Veja a seguir algumas imagens que retratam essa sangrenta batalha — destacamos que algumas fotos podem ser consideradas chocantes por alguns leitores:

1 – Fogo

Sabe o que está sendo queimado na enorme fogueira da imagem acima? Nada menos do que 1 quilo de metanfetamina, 35 quilos de cocaína, 2,6 mil quilos de maconha e quase 1,8 mil pílulas de substâncias psicotrópicas. O material foi incinerado em uma base militar localizada em Monterrey, em junho de 2012.

2 – Arsenal dourado

As armas acima pertenciam a diversos chefes do tráfico e foram confiscadas em Ciudad Juárez, localizada no estado de Chihuahua, em abril de 2007.

3 – Outro arsenal

Na imagem, pelo menos 6 mil rifles e pistolas que pertenciam a traficantes e foram confiscadas pelas autoridades mexicanas são destruídas por um tanque de guerra.

4 – Blocos e mais blocos

Os blocos cuidadosamente organizados que você acabou de ver na imagem acima somam 3,1 toneladas de cocaína apreendida no porto de Buenaventura, na Colômbia, antes de o carregamento chegar ao seu destino final, no México.

5 – Vestígios de violência

Clicada em maio do ano passado, a fotografia que você acabou de ver mostra uma poça de sangue em um rancho invadido por traficantes em Tanhuato durante um enfrentamento armado com a polícia. A troca de tiros durou cerca de três horas e acabou com um policial e 42 suspeitos mortos.

6 – Confrontos

Militar mexicano mantém guarda diante dos corpos de dois supostos traficantes que foram mortos durante um tiroteio em um hotel da cidade de Acapulco. Na mesma ocasião, um civil e 30 suspeitos perderam suas vidas.

7 – Mais fogo

Soldados mexicanos marcham próximo de uma enorme fogueira usada para incinerar 23,5 toneladas de cocaína na cidade de Manzanillo. A droga foi encontrada pelas autoridades em contêineres provenientes da Colômbia — e essa foi a maior apreensão da substância na história do México.

8 – Sinais da morte

Policiais mexicanos se deparam com um crânio e outros ossos humanos em uma possível vala comum repleta de vítimas da violência do tráfico.

9 – Guerra declarada

Na imagem, soldado mexicano faz guarda diante de uma fogueira criada para incinerar 3 mil quilos de maconha e 2 mil kg de cocaína apreendidas em Ciudad Juárez.

10 – Suspeitos abatidos

O homem da foto que você acabou de ver foi uma de cinco vítimas encontradas na ponte Zaragoza, que permite a travessia entre as fronteiras do México e os EUA.

11 – Ostentação

Detalhes de pistolas de traficantes — ornamentadas com ouro, esmeraldas, rubis e diamantes — apreendidas em Culiacán.

12 – Vítima

Moradores do bairro de Buena Vista, em Acapulco, param para ver o cadáver de uma vítima do narcotráfico — acompanhada de um cartaz que atribui o crime a um dos cartéis.

13 – Outra vítima

A vítima acima é uma mulher cujo corpo — também acompanhado de uma “mensagem”, no caso, pintada nas costas do cadáver — foi encontrado pendurado em uma ponte em Monterrey.

14 – AK-47

O rifle da imagem acima, com diversas partes banhadas em ouro, pertencia a um traficante chamado Ramiro Pozos González, também conhecido pelo apelido de “El Molca”.

15 – Crânio

A caveira acima foi encontrada no vilarejo de Arteaga — onde o traficante Servando Gómez Martínez, mais conhecido pelo apelido de “La Tuta”, comanda um grupo criminoso chamado Caballeros Templarios que apoia as ações do Cartel de Sinaloa.

Bônus

Soldado é flagrado com sua iguana de estimação durante a destruição de 17,5 toneladas de maconha, cocaína, heroína e metanfetamina em uma base militar em Monterrey.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.