(Fonte da imagem: Thinkstock)

Segundo uma notícia publicada pelo site PhysOrg, um novo estudo realizado por um grupo de economistas britânicos revelou que o roubo comum a bancos pode não ser tão economicamente rentável como parece.

Depois de avaliar as perdas em roubos comuns realizados a bancos do Reino Unido e Estados Unidos, os pesquisadores descobriram que, na verdade, para que um ladrão se torne um milionário por meio de sua vida de crime, ele terá que roubar muitos e muitos bancos.

De acordo com os resultados, cada ladrão leva, em média, U$ 20 mil (aproximadamente R$ 41 mil) por cada roubo comum realizado no Reino Unido, ou seja, o equivalente a uma média de 6 meses de salário pagos nesse território. Nos Estados Unidos, o montante cai para apenas U$ 4,3 mil (aproximadamente R$ 9 mil) por roubo.

O crime não compensa

Para piorar, as estatísticas também mostraram que, depois do quarto roubo, é muito provável que os ladrões sejam presos — pelo menos nesses dois territórios —, o que terminaria com a sequência de assaltos e o potencial de ganhos. Portanto, de acordo com as estimativas dos economistas, realizar roubos comuns a bancos pode ser uma péssima decisão econômica.

Para valer a pena, caso você realmente deseje levar a cabo este tipo de “transação bancária”, o melhor seria partir para projetos maiores, com membros armados e bem treinados. Nesses casos, os ganhos por cada membro da gangue aumentariam em U$ 16 mil (aproximadamente R$ 33 mil), antes da divisão entre os participantes.

Fontes: PhysOrg e Significance