Veja o que aconteceu com 9 imóveis que foram cenários de crimes bárbaros
846
Compartilhamentos

Veja o que aconteceu com 9 imóveis que foram cenários de crimes bárbaros

Último Vídeo

Uma família se muda para uma casa e, em pouco tempo, coisas estranhas começam a acontecer: barulhos durante a madrugada, passos no andar de cima, portas que abrem e fecham sem explicação. Sem muito esforço, eles logo descobrem que um terrível crime aconteceu naquele lugar e, por isso, ele está assombrado.

Você certamente se lembrou de um, ou vários, roteiros de filmes de terror com essa mesma premissa, já que este é um tema extremamente recorrente no mundo do horror. Mas, mesmo que você não acredite em fantasmas ou assombrações, deve confessar que há algo de bizarro em morar em um lugar onde alguém já foi assassinado. Confira a história destes 9 locais:

1. Encontrada no porão

Há 20 anos, um crime chocante permanece sem solução: o assassinato da pequena JonBenet Ramsey, em Boulder, Estados Unidos. A ex-miss mirim tinha 6 anos de idade quando foi encontrada morta no porão da casa da família, apenas 8 horas depois de ser considerada desaparecida. A menina, que era uma das modelos mais famosas do país, foi espancada e estrangulada, mas ainda não se sabe qual foi a motivação do crime.  

A casa onde ela morava, no Colorado, ficou vaga por um longo tempo, até que foi comprada por Carol Schuller Milner. Mas a nova moradora não ficou muito tempo no imóvel e o colocou à venda por US$ 2,3 milhões em 2011. Sem compradores interessados, ela baixou o preço para US$ 1,9 milhão em 2014, mas nem o desconto fez com que o local fosse vendido.

2. A casa do Estripador de Camden

Anthony Hardy, conhecido como o “Estripador de Camden”, ficou conhecido ao matar três mulheres em seu apartamento, em Londres. Ao contrário do seu ídolo e homônimo, Jack, o Estripador, Anthony foi rapidamente capturado ao cometer um erro fatal: ele jogou várias partes dos corpos de suas vítimas em uma caixa próxima à sua residência. Um mendigo, que resolveu vasculhar o lixo, se deparou com um par de pernas e chamou a polícia.

Os membros foram identificados como sendo de Elizabeth Valad, uma prostituta de 29 anos, e Bridgette Cathy MacClennan, de 34 anos. Depois da denúncia, a polícia ainda encontrou outros restos mortais das vítimas em sacos de lixos atrás de um bar e no departamento onde Anthony trabalhava, em Camden.

Surpreendentemente, o apartamento em que o serial killer vivia e fazia suas vítimas está, atualmente, alugado.  

3. Canibal da Besta

Azarias Fontaine é um estudante da Universidade de Bradford, na Inglaterra, e está procurando um locatário para o seu atual apartamento. O valor? £ 360 por mês, o que é um excelente preço para um imóvel com uma grande metragem. Mas há um motivo pelo qual Azarias quer tanto se livrar do local: aquele era o lar de Stephen Griffiths, o “Canibal da Besta”.

Stephen era um jovem fascinado por assassinatos em série e, por isso, resolveu fazer mestrado em criminologia, baseado em uma tese sobre assassinos do século 19. Nada de muito diferente, até o dia em que ele resolveu colocar os seus estudos em prática.

O estudante foi acusado de matar três prostitutas entre 2009 e 2010, mas as investigações envolvem mais 14 casos semelhantes e que podem ser de autoria de Stephen. 

Corredor onde uma de suas vítimas foi assassinada e arrastada

O apelido, dado pela imprensa, veio com o armamento utilizado em seus crimes: uma besta, arma com a aparência de uma espingarda e que dispara flechas. Os crimes aconteceram em seu apartamento, onde os corpos eram desmembrados no banheiro e levados para cozinha para serem comidos.  

Fontaine, o atual locatário, diz não se importar com o passado sombrio do local, mas sua mãe afirma ter sentido um espírito tocando seu ombro ao visitá-lo.

Mulheres assassinadas pelo Canibal da Besta

4. Assassinato e comemoração 

Tyler Hadley era um jovem problemático: extremamente introvertido e com envolvimento com as drogas, sua relação com os pais não era nada boa. Em conversas com seus poucos amigos, Tyler relatava que gostaria de realizar uma festa em sua casa, mas que seus pais não deixavam. Disse até que mataria os dois e depois festejaria, como ninguém jamais havia feito.

Certo dia, o jovem criou um evento no Facebook e convidou todos que conhecia para uma festa em sua casa. Disse que os pais haviam viajado e que o espaço estava liberado. Durante a madrugada, seus amigos começaram a desconfiar do comportamento suspeito de Tyler, até que um deles encontrou o pior: os corpos dos pais do garoto, que haviam sido assassinados a marteladas.

A casa foi comprada por um banco que agora espera por inquilinos. Alguém se dispõe?

5. Problemas com o encanamento

O apartamento 23D, em Cranley Gardens, possui uma localização fantástica, em uma área arborizada de Londres, local muito desejado e, por isso, com altos preços. O imóvel ainda tem varanda com uma linda vista para o lado norte da cidade.

Surpreendentemente, o espaço está à venda por £ 300 mil, preço muito abaixo de outros imóveis na região. Mesmo assim, parece que ninguém quer morar na ex-casa do serial killer Dennis Nilsen.

Nascido na Escócia, Dennis aterrorizou a região cometendo uma série de assassinatos e tirando a vida de pelo menos 15 homens e meninos. Ele atraía suas vítimas para casa oferecendo álcool ou comida, e então matava friamente para que pudesse desfrutar da “companhia” dos corpos por dias. 

Interior da casa

Por fim, ele desmembrava os corpos e os jogava no vaso sanitário, acreditando que, dessa maneira, iria se desfazer facilmente das provas dos crimes. Porém, talvez por confiança, Dennis passou a não cortar os membros em pedaços pequenos o suficiente, o que fez com que os drenos de seu apartamento ficassem entupidos. Logo a polícia foi chamada, e a série de assassinatos foi descoberta. 

No Brasil, casas ficam abandonadas por anos

Por aqui, parece ser ainda mais difícil que os imóveis onde aconteceram crimes brutais sejam novamente habitados. A maioria acaba sendo abandonada e ainda desperta a curiosidade de quem passar pela região.

6. Mansão às moscas 

Em 31 de outubro de 2002, a filha mais velha do casal Richthofen abriu as portas da mansão da família para um dos crimes mais chocantes do país: o assassinato brutal de seus pais. O casal Manfred e Marísia foi morto com marretadas na cabeça pelo namorado e pelo cunhado de Suzane, os irmãos Cravinhos.

A mansão, avaliada em R$ 2 milhões, ficou abandonada desde então, e os vizinhos se revezaram no cuidado da fachada do imóvel, que já foi pichada com xingamentos à Suzane. Apenas em 2014, a residência foi finalmente vendida e reformada.

7. Trinta e um anos de abandono 

Há mais de três décadas, este sobrado localizado na rua José Vieira Netto Leme, na Vila Santa Catarina, em São Paulo, continua abandonado. Ele foi palco de uma chacina quando Roberto Agostinho Peukert, de 18 anos, matou o pai, de 46 anos, a mãe, 42 anos, a irmã, Cristina, de 16 anos, e os irmãos, Paulo, 17, e André, 8, com tiros e golpes de facadas.

Um casal chegou a alugar o imóvel, mas ficou por pouco tempo quando o homem afirmou ter visto Roberto, o causador da tragédia, passando em frente ao sobrado. Porém, Roberto está em regime de Desinternação Progressiva no Hospital de Custódia e Tratamento Psiquiátrico de Franco da Rocha II, onde se encontra desde o crime.

8. Busca pela privacidade

O apartamento de onde a pequena Isabella Nardoni foi arremessada pela janela por seu pai e sua madrasta já tem novos moradores. No sexto andar do Edifício London, em São Paulo, um casal tenta levar uma vida normal no lugar que foi destaque na mídia em 29 de março de 2008.

Devido ao episódio, o imóvel foi vendido apenas 5 anos depois e por R$ 470 mil, preço inferior aos R$ 600 mil que valia. 

9. Assassinato e suicídio no quarto

O professor de Direito Renato Ventura Ribeiro foi encontrado morto em casa, abraçado junto ao filho, Luís Renato, de apenas 5 anos. Ele estaria inconformado com a decisão da Justiça, que daria a guarda da criança à mãe.

Ao fim do feriado de Tiradentes de 2009, os dois foram encontrados na cama, em avançado estado de decomposição, pela empregada do professor. A criança estava com um ferimento à bala na nuca, e o professor, na testa. 

Apenas 4 anos depois, em 2013, foi que a imobiliária responsável pelo imóvel conseguiu um inquilino. O morador vive sozinho no apartamento que tem três dormitórios e um total de 96 m². 

Você moraria em um imóvel onde aconteceu um crime? Comente no Fórum do Mega Curioso

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.