“Jeitinho Xing Ling”? Políticos chineses corruptos estão cometendo suicídio
562
Compartilhamentos

“Jeitinho Xing Ling”? Políticos chineses corruptos estão cometendo suicídio

Último Vídeo

Aqui no Brasil, quando um político é acusado de corrupção, a verdade é que — convenhamos — não acontece muita coisa. Quase sempre o cidadão em questão dá um jeitinho de se safar e é capaz até que ele ria da cara do povo. Pois, de acordo com Choi Chi-yuk, do portal South China Morning Post, na China as coisas são um pouquinho diferentes.

Por lá também existem acusações de corrupção e investigações oficiais. Inclusive existe o “jeitinho Xing Ling” de lidar com a situação e, acredite, seria bem curioso ver o que aconteceria se a prática fosse adotada aqui no nosso país. Isso porque, segundo Chi-yuk, se o resultado dos processos resulta na confirmação do envolvimento de um político em alguma tramoia, sua vida e a de sua família são — basicamente — destruídas.

Comissão de investigação

De acordo com Chi-yuk, existe uma brecha na lei — por assim dizer —, e ela se refere ao fato de os processos serem suspensos e arquivados se os suspeitos virem a falecer. Assim, entre os anos de 2003 e 2012, 68 oficiais do governo morreram durante as investigações de seus casos, e só durante os dois primeiros anos da administração do Presidente Xi Jinping, 77 indivíduos cometeram suicídio.

Líder chinês Xi Jinping

Só no final de semana passado, foram registrados dois suicídios de figuras políticas: o de um homem que foi encontrado em casa enforcado e o de uma mulher que se jogou de uma ponte. Conforme explicou Chi-yuk, as mortes acontecem antes de os investigados serem interrogados, e o problema é que o processo é conduzido pela Comissão Central para a Inspeção de Disciplina do Partido Comunista — e as regras de conduta não são lá muito claras.

Alternativa extrema

Segundo Chi-yuk, o grande aumento no número de suicídios entre políticos está associado à forte campanha anticorrupção proposta pelo atual presidente chinês e que tem como foco o governo, as Forças Armadas e a chefia das indústrias estatais do país. Assim, quando surge algum suspeito, os inspetores do Partido entram em cena e o interrogam por meio de um processo chamado shuanggui.

Vários líderes do governo chinês reunidos em uma solenidade

Durante o shuanggui, os suspeitos são mantidos presos até serem entregues aos procuradores — que, por sua vez, trabalham em conjunto com os investigadores criminais para produzir as evidências necessárias sobre o envolvimento dos indiciados. O sistema é considerado um mecanismo interno de disciplina e normalmente é operado sem que qualquer detalhe do caso seja divulgado, o que dificulta (quando não impossibilita) a defesa dos investigados.

Então, o que acontece é que, no caso dos oficiais que realmente cometeram alguma indiscrição e acumularam fortunas por conta do recebimento de propinas, como eles sabem que mais cedo ou mais tarde acabarão sendo pegos, preferem se matar para preservar suas famílias e deixá-las “bem”. Agora, já pensou no que aconteceria se essa moda pegasse por aqui?

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.