(Fonte da imagem: Reprodução/io9)

O Cavaleiro das Trevas está em plena atividade contra o crime há mais de 60 anos, e existem alguns fatos que cercam essa trajetória tão obscuros quanto a personalidade do herói. O pessoal do site io9 decidiu investigar o passado do Homem-Morcego, descobrindo uma série de episódios que Bruce Wayne certamente adoraria apagar se pudesse. Confira alguns deles:

O Batman era quase um serial killer sádico!

(Fonte da imagem: Reprodução/io9)

No começo da carreira, o Cruzado Encapuzado não demonstrava tanta piedade por seus inimigos como nos dias atuais. Tanto que ele cansou de arremessar, chutar e socar inúmeros malfeitores até a morte. E, entre um capanga e outro, o herói sombrio derreteu alguns em tanques de ácido, enforcou outros com bat-cordas e, inclusive, quebrou vários pescocinhos.

O Homem-Morcego se encontrou com Adolf Hitler

(Fonte da imagem: Reprodução/io9)

Embora o Detetive das Sombras não tenha lutado com muitos nazistas em sua carreira, ele chegou a se encontrar com o mais emblemático deles — nada menos do que Adolf Hitler — durante a Segunda Guerra Mundial. Juntamente com Superman e o Menino Prodígio, Batman aparece atirando bolas de tênis contra um cartaz com os rostos dos supervilões da guerra.

A cidade Gotham City quase existiu de verdade

(Fonte da imagem: Reprodução/io9)

Na década de 60, Joseph F. Lewis, um advogado ricaço de Sunnyvale, cidade localizada no Vale do Silício, Califórnia, quase convenceu o conselho municipal a rebatizar a cidade como Gotham City. Lewis era o proprietário de uma casa noturna temática chamada Mansão Wayne — com direito a dançarinas vestidas de Batgirl e Catwoman, além de decoração caracterizada —, e acreditava que o novo nome poderia ajudar a revitalizar o centro da cidade.

O Menino Prodígio se tornou mais famoso do que o esperado

(Fonte da imagem: Reprodução/io9)

Quando o criador do personagem, Bob Kane, sugeriu a presença de Robin em uma das edições dos quadrinhos, o editor da série foi contra a ideia de retratar um garoto enfrentando gangsters. Entretanto, depois que a revistinha chegou às bancas, as vendas foram duas vezes maiores do que as edições contendo apenas o Dono da Noite. Foi assim que o Menino Prodígio acabou conquistando seu espaço como fiel parceiro de Batman.

A Catwoman não era tão “gata” como a de hoje em dia

(Fonte da imagem: Reprodução/io9)

Originalmente, alguns dos inimigos do Homem-Morcego apresentavam uma aparência muito mais animalesca, e a Mulher-Gato, uma das mais “admiradas” inimigas de Batman, era uma dessas figuras. Tanto que, no começo da carreira, ela não aparecia vestida com as roupas superjustas que vemos na atualidade, somente cobria todo o rosto com uma peluda máscara de gato.

Fonte: io9