Veja 9 classes de feiticeiros que existem pelo mundo em ação
193
Compartilhamentos

Veja 9 classes de feiticeiros que existem pelo mundo em ação

Equipe MegaCurioso
Último Vídeo

Os feiticeiros que você verá logo mais não estão realizando nenhum ritual diabólico com o objetivo de prejudicar alguém. Na verdade, de acordo com John Kuroski, do portal All That Is Interesting, apesar da má fama, tradicionalmente, os curandeiros eram guardiões que tinham como missão proteger os demais de mandingas lançadas por bruxos e outros malefícios — até começarem a ser confundidos com as pessoas do mal que eles combatiam.

Curiosamente, segundo Kuroski, os feiticeiros começaram a ser vistos de forma negativa com o desenvolvimento da medicina moderna. Apesar de a atividade ter caído em declínio pelo mundo, ainda existem curandeiros em várias culturas — embora muitos deles apenas se apresentem durante celebrações e festivais — e você pode conferir alguns em ação a seguir:

1 – Na Costa do Marfim

O feiticeiro da imagem acima pode ser visto dançando sobre uma espécie de pilão durante um festival anual chamado Carnaval Popo, que acontece na cidade de Bonoua, na Costa do Marfim.

2 – Na China

Oriundo da cidade de Xichang, localizada na província de Sichuan, na China, o curandeiro vestindo trajes tradicionais da cultura Yi que você acabou de ver na imagem está se apresentando durante o Festival do Fogo, celebrado anualmente. Abaixo, o mesmo curandeiro aparece colocando uma pá incrivelmente quente em sua boca.

3 – Na América do Sul

Da cultura Axaninca — povo indígena que ocupa áreas do Acre, do Peru e da Bolívia —, o feiticeiro da foto veste uma máscara feita de pele de onça durante uma cerimônia realizada no Rio de Janeiro um pouco antes do início dos Jogos Olímpicos.

4 – Na Indonésia

Cuspindo sangue depois de dar um mordisco em uma galinha preta, o homem da imagem acima foi clicado enquanto realizava um ritual no Festival de Cap Go Meh em Jakarta, durante o encerramento das celebrações do Ano-Novo Chinês na Indonésia. A seguir, outro feiticeiro indonésio é clicado durante um ritual chamado Tatung — no qual os participantes entram em uma espécie de transe e demonstram sua habilidade de suportar a dor física.

Ainda na Indonésia, o feiticeiro abaixo, da cultura Tenggerese, faz preces na cratera do Monte Bromo, um vulcão ativo situado a leste de Java, durante um festival chamado Yadnya Kasada. As festividades duram 14 dias, e no final os participantes fazem oferendas aos deuses da montanha lançando arroz, verduras, frutas, flores e animais no interior do vulcão.

5 – Na África do Sul

O curandeiro da imagem foi fotografado fazendo orações diante do Mediclinic Heart Hospital em 2013 — enquanto Nelson Mandela estava internado para tratar uma infecção de pulmão. 

6 – Na Rússia

Da região de Kemerovo, localizada na parte sudeste da Sibéria, na Rússia, o feiticeiro acima — da cultura Shor — é visto tocando um tambor durante as festividades de Ano-Novo que coincidem com o equinócio vernal. Abaixo, outro curandeiro, da República de Tuva, realiza uma cerimônia ritualística na cidade de Kyzyl.  

Confira mais um detalhe da cerimônia:

7 – No Peru

Acima, um feiticeiro peruano é fotografado com o feto de uma ovelha nas mãos durante um ritual que tinha como objetivo prever quais times chegariam à final da Copa do Mundo de 2010!

8 – No Togo

Na imagem que você acabou de ver, um feiticeiro do Togo, na África, foi clicado com uma porção de “ingredientes” — entre eles, chifres, penas e ossos — em um tradicional mercado de rua de Lomé, capital do país. Esses curandeiros são procurados para tratar os mais variados males, incluindo a asma, a tuberculose, a malária, a febre tifoide e até problemas de ereção.

9 – Na Guatemala

O feiticeiro com o charutão da imagem acima foi fotografado no sítio arqueológico de Tikal, na Guatemala, durante a celebração que marcou o fim do 13° B’ak’tun no dia 21 de dezembro de 2012, um dos ciclos do calendário maia. 

*Publicado em 22/08/2016

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.