O que a palavra 'carma' significa para você?
116
Compartilhamentos

O que a palavra 'carma' significa para você?

Último Vídeo

Você é do tipo meio místico, daqueles que vão logo culpando o carma pelas coisas boas ou ruins que acontecem na sua vida? Para a maioria das pessoas essa palavrinha tem uma conotação relacionada com a ideia de sorte e azar ou, ainda, de destino. No entanto, você realmente entende o que ela significa?

De acordo com o site Live Science, carma — ou “karma” — é uma palavra do sânscrito cuja definição pode ser traduzida como ação. Ela representa o conceito central de religiões como o budismo e o hinduísmo, e sua interpretação depende de cada crença.

Em termos gerais, o carma se refere a um ciclo de causa e efeito, ou seja, à ideia de como as nossas ações no presente podem afetar a nossa vida futura, seja de forma positiva ou negativa. E, segundo o Live Science, essa noção não se aplica simplesmente a ações, mas também aos nossos pensamentos ou palavras que dizemos, assim como a atitudes que outras pessoas tomam em consequência de nossas “instruções”.

Ação e efeito

Contudo, não pense que a coisa é tão simples assim, que basicamente o que fazemos de bom pode ter um efeito positivo no futuro, e o que fazemos de ruim pode resultar em um evento desagradável lá na frente — o famoso “aqui se faz, aqui se paga”...

Na verdade, a ideia de carma não se limita apenas à relação entre ação e efeito. Ela também foca nas intenções por trás das atitudes. Sendo assim, se alguém realiza uma boa ação, mas pelas razões erradas — seja para impressionar alguém, conseguir favores ou tirar proveito de uma situação, por exemplo —, a repercussão é negativa.

Outro aspecto interessante sobre o carma é que ele também está fortemente ligado ao conceito de reencarnação. Portanto, de acordo com esse aspecto, os efeitos de nossas ações seriam inclusive capazes de afetar nossas vidas futuras. E mais: para algumas religiões, a “bagagem cármica” de uma pessoa pode influenciar a forma que ela adotará na próxima encarnação! Então, por via das dúvidas, se você não quiser voltar como uma barata, o melhor mesmo é ser bonzinho.

***

E aí, caro leitor, você acredita em carma? Mesmo que não acredite, você pensa que as nossas atitudes podem afetar o nosso futuro? Conhece algum caso interessante de alguém que experimentou o famoso “carma instantâneo”? Conte para a gente nos comentários!

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.