Mais 6 assassinos que encontraram o amor depois de serem presos

1. Ángel Maturino Reséndiz

Ángel Maturino Reséndiz foi o responsável por pelo menos 16 mortes. Durante a sua vida no crime, ele tinha um jeito peculiar de agir: escolhia vítimas que morassem em áreas remotas para que, depois de cometer os abusos e assassinatos, pudesse viver no local por dias, às vezes, semanas.

Quando finalmente foi preso, em 1999, Nancy, uma mulher de 50 anos, começou a enviar cartas ao detento e os dois se casaram em uma sala de visitação na prisão, em 2001. Em uma das correspondências, Nancy lhe disse que era bem-educada, de classe média e possuía uma casa e um caminhão. Ela ainda declarou que não perdoava nada que ele havia feito, mas que amava o ser humano que se escondia por trás do assassino. Em 2006, Ángel foi executado por injeção letal.

2. Juana Barraza

A mexicana Juana Barraza tinha um alvo bem específico: em suas mãos morreram cerca de 40 mulheres idosas. Conhecida como "The Old Lady Killer", Juana alegou que cometeu os crimes devido ao seu ressentimento com a mãe. Ela foi condenada a 759 anos de prisão, mas, pela lei mexicana, só poderia cumprir 60.

E foi na cadeia que Juana encontrou o amor: depois de cumprir nove anos de prisão, ela e outro detento, Miguel Ángel, de 74 anos, casaram-se atrás das grades.

3. Ilich Ramirez Sanchez

Ilich Ramírez Sánchez é um perigoso terrorista acusado de ter se envolvido em um bombardeio em Paris que feriu 63 pessoas e matou uma. Ele também é suspeito de ter participado de um ataque com granadas ocorrido no mesmo local em 1974, onde dois indivíduos morreram e mais de 30 ficaram feridos.

Enquanto defendia Ramirez, a advogada Isabelle Coutant-Peyre se apaixonou por ele e os dois se casaram.

7 assassinos e psicopatas que encontraram o amor depois de serem presos

4. Susan Atkins

Em 1967, Susan Atkins conheceu Charles Manson e logo se tornou integrante de sua “família”. Apenas dois anos depois, Susan fez parte do grupo que assassinou Sharon Tate, Steven Parent, Jay Sebring, Wojciech Frykowski e Abigail Folge. Eles massacraram as vítimas e usaram o sangue de Tate para escrever a palavra “Pig” (“porco") nas paredes. Susan também esteve envolvida em outras mortes, como a de Gary Hinman, amigo de Manson que foi assassinado ao herdar uma grande quantia em dinheiro.

Susan foi presa e, em 1981, se casou com Donald Lee Laisure, que ela acreditava ser um multimilionário. Ao descobrir que ele não era tão rico quanto esperava, ela se separou e, supreendentemente, encontrou um novo amor: James Whitehouse, um estudante de direito de Harvard. Eles permaneceram juntos por 22 anos até que Susan morreu de câncer no cérebro em 2009.

5. Henry Louis Wallace

Em 1990, Henry começaria a sua série de assassinatos, fazendo de Tashonda Bethea sua primeira vítima. Nos próximos anos, ele estuprou e estrangulou pelo menos outras nove jovens, mas isso não o impediu de, mesmo no corredor da morte, encontrar o amor. Em 1998, ele se casou com a enfermeira Rebecca Torrijas.

6. Richard Ramirez

Durante a década de 1980, Richard Ramirez aterrorizou Los Angeles, invadindo casas para estuprar e matar vítimas. Ele foi preso e condenado por 13 assassinatos, cinco tentativas de assassinato e 11 agressões sexuais. Mesmo assim, várias mulheres mandavam cartas apaixonadas ao criminoso.

Em 1996, ele se casou com Doreen Lioy, que afirmava que Richard era um homem gentil, engraçado e charmoso. Na esperança de atrasar a execução do marido, Doreen ameaçou cometer suicídio, mas ele acabou morrendo enquanto ainda estava no corredor da morte.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.