9 razões científicas para que você faça mais sexo
1.385
Compartilhamentos

9 razões científicas para que você faça mais sexo

Último Vídeo

Se tem um assunto que a Ciência adora pesquisar, esse assunto é sexo. Graças a essas pesquisas, ao longo dos anos, descobrimos informações interessantes, quebramos alguns tabus e aprendemos que fazer sexo faz, sim, bem à saúde, de várias maneiras. Se você ainda precisa de provas para acreditar nisso, confira abaixo uma série de benefícios comprovados – ou quase – pela Ciência para que você faça mais e mais sexo:

1 – Fazer sexo queima calorias

O corpo humano queima calorias até mesmo quando está em repouso, então não chega a ser uma grande novidade o fato de que fazer sexo pode ser um jeito bem divertido de gastar energia. Dependendo de quão acrobática for a prática, o sexo pode melhorar a sua força muscular, aumentar os batimentos cardíacos e fazer com que seu corpo tenha alguns longos minutos de atividade física. É aquela coisa: precisamos nos movimentar.

A quantidade de calorias queimadas não é assim tão grande: em média, homens gastam 101 calorias e mulheres, 69, durante 25 minutos de sexo. Se a sua intenção é realmente queimar mais calorias, é só aumentar esse tempo e/ou o número de vezes.

2 – E ainda melhora a qualidade de sono

Depois do orgasmo, é normal que seu corpo só pense em dormir no mais profundo dos sonos. Isso acontece por causa de um hormônio chamado prolactina, que faz com que principalmente os homens fiquem com muito sono depois do orgasmo. Taí um bom jeito de combater a insônia, hein!

3 – O sexo é um ótimo controlador da pressão sanguínea e do stress

Em um estudo liderado na Escócia em 2005, alguns voluntários se propuseram a manter relações sexuais durante 2 semanas e, depois disso, tiveram que realizar tarefas consideradas estressantes, como falar em público ou resolver problemas matemáticos em voz alta.

Aqueles que tinham feito sexo ao longo do experimento tiveram os menores índices de pressão arterial e se recuperaram do stress das atividades mais facilmente em comparação com os indivíduos que não tinham feito sexo durante a pesquisa. Outra curiosidade sobre o assunto: aparentemente, apenas sexo envolvendo penetração vaginal tem esse efeito – masturbação e outras formas de atividade sexual não contam.

4 – E deixa seu coração mais forte

Fazer sexo regularmente fortalece todo o sistema cardiovascular, de diversas maneiras. Um estudo britânico descobriu que homens que fizeram sexo pelo menos duas vezes por semana em um período de 20 anos tinham menos chances de morrer de doença cardíaca em comparação com quem fazia sexo, em média, menos de uma vez por mês.

Na verdade, depois de dez anos de estudo, os homens que faziam mais sexo tinham 50% a menos de chances de morte subida em comparação com o grupo de pessoas que fazia pouco sexo. No final das contas, a conclusão é de que pessoas que fazem sexo regularmente têm uma saúde melhor em todos os aspectos.

Você provavelmente já ouviu falar dos hormônios estrogênio e testosterona, certo? Pois saiba que o sexo é um dos fatores que regulam a produção dessas duas substâncias, conhecidas por interferir em todo o corpo humano, inclusive no coração.

5 – Ser sexualmente ativo pode proteger seu corpo do câncer

Alguns estudos recentes sugerem que homens que ejaculam mais têm chances menores de desenvolver câncer de próstata. A relação entre uma coisa e outra ainda não é óbvia nem totalmente esclarecida, mas muitos cientistas acreditam que há, sim, uma analogia entre fazer sexo e ter menos chances de desenvolver esse tipo de câncer.

Com relação às mulheres, acredita-se que uma vida sexual ativa pode ser uma boa forma de prevenir o câncer de mama. De acordo com as conclusões de um estudo feito na França, mulheres que fazem sexo pelo menos uma vez ao mês têm menos chances de desenvolver a doença em comparação com aquelas que não fazem sexo.

6 – E turbinar seu sistema imunológico

Se você vive pegando resfriado, talvez esteja na hora de fazer mais sexo. Um estudo da Universidade de Wilkes sugere que uma vida sexual ativa está diretamente ligada com os níveis de imunoglobulina A, um anticorpo que ajuda o organismo a combater viroses.

Na pesquisa em questão, a vida sexual de um grupo de universitários foi avaliada: eles falavam sobre a frequência com que faziam sexo, e os cientistas analisavam amostras de saliva, para monitorar os níveis desse anticorpo.

No final das contas, os estudantes que faziam sexo entre uma e duas vezes por semana tinham esse anticorpo em uma quantidade 30% maior do que aqueles que faziam sexo menos frequentemente.

7 – Fazer sexo alivia a dor

Muitas pessoas às vezes deixam de fazer sexo porque a dor de cabeça resolveu chegar bem na hora H. A boa notícia é que, no final das contas, fazer sexo pode resolver o problema. A descoberta foi relatada em uma pesquisa alemã, que analisou os níveis de dor em voluntários que toparam fazer sexo durante uma crise de dor de cabeça.

Os resultados são impressionantes: cerca de 60% das pessoas que fizeram sexo enquanto estavam com enxaqueca tiveram uma diminuição significativa ou até mesmo total da dor; já entre aqueles que sentiam cefaleia, 30% afirmaram que a dor diminuiu muito ou, inclusive, passou totalmente.

Isso se deve à endorfina liberada durante o orgasmo, além, é claro, do aumento da circulação sanguínea na região genital, fator que parece ter relação direta com a diminuição das dores de cabeça. Aliás, eis uma coisa interessante sobre dores em geral: muitas vezes, elas têm relação com a irrigação sanguínea de alguma região específica do corpo, como a cabeça. Nesse caso, o sexo pode resolver a situação a partir do momento que redireciona o fluxo sanguíneo.

8 – E pode ser a garantia de uma vida longa

Se ter uma vida longa é um dos seus objetivos, fazer sexo pode ajudar – nesse caso, não apenas um, mas diversos estudos já comprovaram que quem tem uma vida sexual ativa vive mais. Um desses estudos acompanhou a vida de um grupo de voluntários entre os anos de 1955 e 1980.

Esse monitoramento permitiu que os cientistas chegassem à conclusão de que, no caso dos homens, a frequência sexual tem uma relação direta com a expectativa de vida. Já para as mulheres, o fator mais importante relacionado ao sexo é, de fato, se a relação é prazerosa ou não.

Ainda é difícil saber exatamente se sexo faz com que as pessoas vivam mais ou se pessoas mais saudáveis estão fazendo mais sexo. Na dúvida, não custa apostar nessa suposta forma mágica de longevidade...

9 – Sexo deixa você mais inteligente

Opa. Eis uma relação que pode surpreender muita gente, não é mesmo? De acordo com um estudo realizado em 2010 pela Universidade de Princeton, ratos que fazem mais sexo apresentam maior crescimento neuronal na região do hipocampo cerebral, conhecida por suas funções de aprendizagem e memória.

“Nós sabemos que certas substâncias químicas liberadas durante o sexo ativam o centro de recompensa do cérebro, então faz sentido que essa neurogênese aconteça também em pessoas”, explica um dos autores do estudo. No final das contas, fazer sexo pode fazer de você uma pessoa mais inteligente!

Texto originalmente postado no dia 06/04/2015 e editado em 06/09/2017. 

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.