Parte de uma única "lâmina" de super-hélice é montada no Reino Unido. (Fonte da imagem: Reprodução/Gizmodo.)

Na geração de energia limpa, a Siemens não brinca. A empresa está construindo no Reino Unido um “cata-vento” gigantesco para transformar a energia contida na força dos ventos em eletricidade. Cada lâmina, por assim dizer, mede nada menos que 75 metros, maior que a envergadura de grande parte dos aviões comerciais em circulação.

O sistema completo com as três lâminas e a turbina, chamado de B75, deve resultar em um diâmetro de 154 metros. Com isso, ao girar, a turbina gigante vai cobrir uma área maior que dois campos de futebol ou, mais especificamente, 18.600 metros quadrados.

No entanto, não é só o tamanho que impressiona. A B75 deve girar a incríveis 288 km/h e, para suportar toda essa velocidade, as lâminas são construídas em uma peça única com fibra de vidro reforçada. Fora isso, 300 unidades dessas superturbinas poderiam produzir eletricidade suficiente para abastecer o consumo de 1,8 milhão de lares britânicos.

Caso os testes com a B75 obtenham sucesso, a empresa deve entregar as 299 unidades restantes até 2017.

Fonte: Gizmodo