Descubra quanto pesam todas as tralhas que os humanos puseram sobre a Terra
730
Compartilhamentos

Descubra quanto pesam todas as tralhas que os humanos puseram sobre a Terra

Último Vídeo

Você conhece o termo “tecnosfera”? Ele é um conceito relativamente novo e se refere a todas as coisas que os seres humanos construíram, modificaram ou produziram sobre a Terra — ou seja, de estruturas como cidades, edifícios, estradas e pontes, passando por veículos, roupas, livros, utensílios, equipamentos tecnológicos, lixo, enfim, tudo o que você puder imaginar e que não foi feito pela natureza.

Nesse caso, a tecnosfera também engloba as modificações que os humanos fizeram no ambiente natural para poder sobreviver, como a implantação de fazendas para o cultivo de alimentos ou, ainda, de minas para a obtenção de energia. Bastante coisa, você não concorda?  Mas você tem ideia do quanto tudo isso representa no nosso mundo?

Massa de tudo

De acordo com Peter Dockrill, do portal Science Alert, um grupo de cientistas resolveu calcular a massa combinada dessas “tralhas” todas que a humanidade criou sobre o planeta, e eles chegaram a uma cifra extraordinária: 30 trilhões de toneladas!

Os humanos produziram muitas e muitas toneladas de coisas

Segundo Peter, os cientistas se basearam em uma série de levantamentos realizados em estudos anteriores — relacionados com o ambiente físico, incluindo dados topológicos, subterrâneos e marinhos —, e admitiram que a estimativa que fizeram é bem preliminar. No entanto, caso o cálculo esteja correto, isso significa que existe mais de 50 quilos de itens produzidos pelos humanos para cada metro quadrado da superfície da Terra. É muita coisa!

Conforme explicaram os cientistas, além de a tecnosfera ser um fenômeno recente no planeta, ela está se desenvolvendo extraordinariamente depressa. E o problema com isso é que, ao contrário do que acontece com a biosfera, a tecnosfera não é muito boa em reciclar seus próprios resíduos.

O resultado disso é que o volume da tecnosfera não para de aumentar — e esse crescimento, por sua vez, exerce uma pressão cada vez mais alta sobre a biosfera, já que é necessário obter mais e mais recursos naturais para produzir mais coisas. Um aspecto curioso, no entanto, é que parte de tudo o que já foi produzido foi e será enterrado em camadas geológicas e transformado no que os cientistas do estudo chamaram de “tecnofósseis”.

Então, esses fósseis poderão ser usados como evidência do nosso impacto no planeta, assim como para datar e caracterizar o Antropoceno — termo usado por alguns cientistas para definir a era geológica mais recente da história da Terra.

Futuro incerto

Nesse sentido, os paleontólogos do futuro serão capazes de reconstruir a nossa evolução — bem, isso se nós não destruirmos o planeta antes com a nossa necessidade insaciável de ter coisas, evidentemente. De acordo com Michael D’Estries, do portal Mother Nature Network, a biomassa humana já é mais do que duas vezes superior do que a de todos os grandes vertebrados terrestres que caracterizaram a Terra antes da chegada da civilização humana.

Temos que mudar os nossos hábitos. Urgentemente.

E se os humanos não encontrarem uma forma de controlar sua ânsia por ter cada vez mais coisas e se não ocorrerem mudanças drásticas na forma como os recursos naturais são consumidos — e as nossas tralhas recicladas —, não vão existir paleontólogos no futuro para reconstruir a nossa evolução, porque a nossa espécie vai entrar em extinção antes disso.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.