Estromatólitos (Fonte da imagem: Reprodução/Wikipedia)

A Terra se formou há aproximadamente 4,5 bilhões de anos, mas ainda existiam algumas dúvidas a respeito de quando as primeiras formas de vida surgiram no planeta, embora alguns estudos apontassem para algo em torno de 3,5 bilhões de anos atrás.

Os primeiros vestígios de atividade biológica de que se têm notícia adotam a forma de rochas sedimentares conhecidas como estromatólitos, sendo produzidas por comunidades de microrganismos em regiões marítimas. E, de acordo com o site ars technica, pesquisadores norte-americanos encontraram na Austrália mais evidências que comprovam que essas formações rochosas realmente foram produzidas por organismos vivos.

A vida não veio do pó, mas das rochas

Os pesquisadores reavaliaram as formações encontradas em Strelley Pool, utilizando desta vez uma técnica que analisa a distribuição de isótopos em cada camada sedimentar da rocha, em vez de avaliar a rocha como um todo, como havia sido feito em estudos anteriores.

Segundo os pesquisadores, as análises revelaram inclusões de material orgânico entre as camadas da rocha, assim como também foram encontrados compostos de ferro e enxofre que acabaram reagindo e formando material sólido. Além disso, os cientistas acreditam que a fonte de enxofre para a reação provavelmente foi a própria atmosfera, algo consistente com a composição do ar durante o Arqueano, ou seja, entre 3,9 e 2,5 bilhões de anos atrás.

Fontes: ars technica e PNAS