O camarão barulhento: conheça outra criatura desgraçada que vive nos mares
562
Compartilhamentos

O camarão barulhento: conheça outra criatura desgraçada que vive nos mares

Último Vídeo

Você não gostaria de tê-lo como vizinho. Fonte da imagem: Reprodução/Today I Found Out

Se você acha a maioria dos pequenos seres marinhos bonitinhos e simpáticos, prepare-se para acabar com este conceito. Existe uma espécie de camarão minúscula que vive em locais como o Mar Mediterrâneo que nenhum peixe gosta de ter como vizinha. Ele é o correspondente ao cara que mora ao lado e não falha um fim de semana em tocar música alta e atormentar a vizinhança. O Camarão Pistola ou Alpheus heterochaelisI, como preferir.

O bichinho não mede mais que 5 cm e consegue incrivelmente fazer um barulho correspondente ao de um motor de jato. Além de causar tamanho barulho, ele também é uma espécie de patinho feio do mundo dos crustáceos. Em sua maioria, essa classe de seres marinhos possui uma das garras maior que a outra com um formato de pinça na ponta. Esse camarão, entretanto, foge à regra mostrando sua garra diferenciada em formato de pistola. Por isso o nome.

De onde vem tanto barulho

Mesmo sendo pequeno, o Pistola consegue ser bastante barulhento. Acreditava-se antigamente que o som emitido por ele era proveniente do bater de suas garras. Entretanto, era preciso que ele tivesse uma tremenda força para tal.

Sendo assim, cientistas analisaram o comportamento do crustáceo e descobriram que ele solta um jato de água com velocidade de até 100 km/h, o que cria bolhas no fundo do mar. Com a extrema pressão da água, de alguma forma essas bolhas criam o barulho estrondoso. Para chegar a essa conclusão, os cientistas se basearam na Equação de Bernoulli.

Além do barulho, as bolhas geradas pelo jato de água desse camarão também possuem outro efeito interessante. Em determinadas condições, elas brilham no oceano quando chegam a temperaturas de até 4700° C, produzindo um curto flash de luz.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.