Dossiê animal: Cachorros detectores de câncer
28
Compartilhamentos

Dossiê animal: Cachorros detectores de câncer

Último Vídeo

Se você acha que aparelhos avançados e exames minuciosos são os métodos mais confiáveis para as clínicas mundo afora detectarem câncer em um organismo humano, está errado! Pois é, de acordo com o Claire Guest — um dos fundadores da instituição Medical Detection Dogs —, alguns testes (em Milão, Itália) mostraram que a grande maioria dos casos de pessoas com problemas cancerígenos foram facilmente identificados através do melhor amigo do homem: o cão.

Graças às 220 milhões de células olfativas presentes no focinho do animal, sendo que os seres humanos possuem “apenas” 50 milhões, já fazem alguns anos que cachorros são utilizados para diversos tipos de resgates (pessoas aterradas, desaparecidas, transporte de drogas etc.).

Olfato do além

Informações da Associação Americana de Urologia em Boston — responsável por um estudo bastante abrangente acerca do assunto — revelaram a alta precisão de 98% de detecção de câncer de próstata sobre amostras de urina em humanos por caninos, fortificando os estudos já passados. Para você ter ideia, pesquisas como essa já foram comprovadas até no Japão.

Em entrevista à revista Exame, Gian Luigi Taverna, chefão da pesquisa citada acima, disse: “O nosso método padronizado é reproduzível, de baixo custo e não invasivo para os pacientes e para os cachorros”.

De onde vem esse poder?

O segredo canino está nos chamados compostos orgânicos voláteis (VOCs), que permitem a eles detectarem resíduos químicos emitidos pelo tumor maligno. Com isso, os casos de câncer de pulmão e de cólon (que é uma parte do intestino), quais podem ser identificados no hálito e na urina dos pacientes, podem ser previamente tratados, evitando a morte de milhares de humanos ao redor do globo.

Além disso, em relação ao aniquilador e cada vez mais comum câncer de mama, a avançada Escola de Medicina Veterinária da Universidade da Pensilvânia — na Filadélfia — está estudando o que pode haver de solução canina para os milhares de casos, que só crescem.

As ideias da Situ Foundation

Fundada por uma treinadora de cães com 25 anos de carreiras nas costas, craque em adestrar os amiguinhos de celebridades internacionais, a Situ Foundation é uma organização sem fins lucrativos que tem o objetivo de treinar cães farejadores de câncer.

Depois de anos de pesquisas, a instituição enviou um pedido para a Administração de Alimentos e Drogas dos EUA (FDA), solicitando a aprovação de um sistema que utilize toda essa capacidade dos cachorros no quesito “assistência médica”.

A tecnologia entra em cena

Contrariando a opinião de alguns pesquisadores de plantão, muitos especialistas em medicina estão dizendo que trabalhar com cães em larga escala para esse tipo de teste provavelmente será conturbador, dificultando a aprovação do pedido enviado pela Situ Foundation.

Com isso, a solução mais óbvia seria criar um novo aparelho médico com essa função, que substituiriam os caninos. Os japoneses — avançados como sempre — se adiantaram no assunto e já estão desenvolvendo tecnologias com esse intuito. O que nos resta é aguardar os próximos capítulos dessa novela.

***

E você, leitor, conhece outros avanços na medicina em relação ao câncer? Não deixe de compartilhar sua informação com a gente nos comentários abaixo.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.