Biólogos fazem raio-x de píton logo após a cobra ter engolido um jacaré
73
Compartilhamentos

Biólogos fazem raio-x de píton logo após a cobra ter engolido um jacaré

Equipe MegaCurioso
Último Vídeo

A briga entre uma píton burmesa, que é simplesmente uma das maiores cobras do mundo, e um jacaré acabou resultando em uma vitória surpreendente, que ficou ainda mais incrível depois que foram feitas imagens de raio-x da “cobrinha” de barriga cheia.

O Daily Mail divulgou exames de raio-x, feitos por biólogos da Universidade do Alabama, que mostram o jacaré de 50 cm de comprimento inteiro dentro da cobra – isso, claro, antes do sistema digestivo da píton simplesmente destruir a vítima recém-devorada.

Banquete

A equipe responsável pela análise bizarra acompanhou todo o processo de digestão da cobra, a fim de colher outras informações importantes sobre o corpo desse animal surpreendente. Só para você ter ideia, os pesquisadores, orientados pelo professor Stephen Secor, observaram que os batimentos cardíacos da “cobrinha” aumentaram 40% durante a digestão.

Além disso, alguns órgãos da píton aumentaram de tamanho enquanto o jacaré era digerido: o pâncreas teve seu tamanho aumentado em 94%, o fígado dobrou de tamanho e o rim do réptil teve um aumento de 72%. O intestino da cobra, para dar conta do que estava a caminho, teve um aumento significativo da produção de enzimas essenciais e ácidos.

O jacaré também provocou um aumento significativo no número de gases produzidos no intestino e também no estômago da píton – até porque o corpo da cobra precisa processar as bactérias presentes no intestino do jacaré também. Eis um problema de devorar um animal inteiro.

Processo

Esse processo todo não acontece rapidamente, como você pode imaginar. As imagens capturadas pelos cientistas mostram que, na verdade, foram necessários cerca de três dias para que o corpo do jacaré começasse a ser quebrado. Depois do quarto dia, a cobra já conseguiu digerir os tecidos mais suaves e alguns ossos do jacaré. Sobrou apenas a pele rígida do animal e o restante do esqueleto, que foram processados mais tarde. O processo digestivo foi completamente concluído depois de uma semana.

Ao Daily Mail Secor disse que, por mais incrível que pareça, a análise digestiva mostrou que jacarés são digeridos mais facilmente do que ratos ou pombos. Por outro lado, em caso de refeições assim tão grandes, a cobra geralmente fica vulnerável ao ataque de outros animais, justamente porque toda sua energia metabólica está voltada à digestão monstruosa. Depois de um banquete desses, a píton pode passar semanas ou até meses sem comer novamente.

Via EmResumo

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.