Caixa de ferramentas vikings é descoberta depois de mil anos
2.705
Compartilhamentos

Caixa de ferramentas vikings é descoberta depois de mil anos

Último Vídeo

Arqueólogos acharam uma preciosidade na ilha Zealand, na Dinamarca: uma espécie de caixa viking com um conjunto completo de ferramentas. É a primeira vez que isso acontece e a descoberta é ainda mais impressionante por ser do século 10. Ou seja, essa caixa de ferramentas tem mais de 1 mil anos!

Esse tesouro estava no sítio arqueológico de Borgring, uma antiga fortaleza viking com formato circular. Os pesquisadores foram avisados da descoberta através de amadores e com a ajuda de detectores de metais conseguiram escavar as ferramentas seculares. No vídeo que abre essa matéria, é possível ver uma parte do trabalho de limpeza do artefato em um laboratório.

A cientista Nanna Holm, que lidera as escavações, explica que essa descoberta é única porque não existem muitas ferramentas vikings descobertas na região da Escandinávia. Normalmente, esses artefatos são deixados em pântanos para os deuses, por isso a importância dessa cápsula do tempo ter se mantido preservada por mais de 1 mil anos.

Tomografia foi capaz de mostrar algumas das ferramentas que resistiram aos séculos

Da caixa de madeira em si, poucos vestígios restaram. Entretanto, seus 14 a 16 artefatos guardados é que transformam este em um tesouro inestimável. Foi possível determinar uma broca de madeira, um alicate ou pinça, um pedaço de corrente e uma placa de metal própria usada na fabricação de fios. Os outros objetos, entretanto, estavam bastante corroídos.

As ferramentas estavam abaixo do que restou do portão de entrada de Borgring. Os arqueólogos acreditam que a caixa com os utensílios foi esquecida por ali e soterrada pelo portão quando este entrou em colapso devido ao desgaste. Atualmente, os cientistas estão terminando de limpar os objetos para serem expostos no próximo ano. 

Caixa foi encontrada em uma ilha da Dinamarca

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.