A Torre de Pisa ainda corre o risco de vir abaixo?
32
Compartilhamentos

A Torre de Pisa ainda corre o risco de vir abaixo?

Último Vídeo

Vem século, vai século, e aquele belo ponto turístico encravado na comuna italiana de Pisa permanece ereto (ou quase), quase como uma afronta às leis da física. Ao longo dos anos, falou-se de maiores e menores inclinações, de processos de reestruturação e de revitalização, mas, assim como a pitoresca inclinação permanece inarredável, também se mantém a dúvida em boa parte das cabeças humanas menos especializadas: “Afinal, a Torre de Pisa ainda pode vir abaixo?”.

A questão foi novamente trazida à tona por leitores do site TweenTribune, pertencente à Smithsonian Institution. De fato, a questão mais curiosa talvez não se a referida torre está prestes a cair, mas sim como ela pode se manter de pé desde o início de suas construções, em 1173, até hoje.

Construa a sua casa sobre... Areia movediça?

Conforme explica o site, a Torre de Pisa foi “convenientemente” alocada sobre um terreno rico em lama, areia e argila — mistura que confere à sua base algo da estabilidade de um poço de areia movediça, basicamente. De fato, a inclinação na direção Sul começou a aparecer logo no início da obra, assim que os construtores chegaram ao terceiro piso da estrutura.

A inclinação é controlada também por pesos de chumbo assentados do lado Norte.

Foram centenas de anos de reparos, ajustes e reinícios antes que a venerável torre assumisse seu formato atual. Os arquitetos chegaram até a colocar colunas de tamanhos diferentes, a fim de compensar a inclinação — abordagem que não apenas piorou as coisas como ainda serviu para conferir um curioso encurvamento à estrutura (tal e qual uma “banana”, para evitar analogias menos apropriadas).

Se você olhar bem, até parece uma... Banana.

Enfim, alguém teve uma boa ideia

No século passado, em 1935, uma nova tentativa conseguiu piorar ainda mais, e já havia quem considerasse o marco histórico como condenado a vir ao chão. De fato, com a chegada da década de 1990, a torre já havia chegado à inclinação de 5,5 graus para o Sul, passando do ponto em que, de acordo com o prognóstico, a estrutura entraria em colapso.

Foi nesse ponto que, por fim, alguém teve uma ideia igualmente simples e genial (e não são todas assim?). Em vez de continuar tentando levantar a base do lado inclinado, por que não retirar terra do outro lado — de maneira que a construção, lenta e continuamente, possa retornar lenta e continuamente ao prumo? Bingo!

A Torre de Pisa: há fielmente postada como campanário da Catedral de Pisa há mais de oito séculos.

Atualmente, a Torre de Pisa mantém estáveis seus 4 graus de inclinação, sem qualquer previsão de vir abaixo por questões estruturais. Naturalmente, não há como prever eventuais danos causados por terremotos, furacões, armas de destruição em massa, invasões alienígenas etc. Mas, sim, é provável que ela ainda esteja firme e forte à época daquele seu “mochilão” europeu.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.